O Novo Cordel de Lore #6: A história de Warlic

Olá a todos! Hoje, venho lhes trazer, com muito prazer e muita demora, o sexto Cordel de Lore deste ano, que fala de Warlic, o arqui-mago lendário que tem poderes de mais de oito mil incríveis e misteriosos. Além de entender porque ele é tão poderoso, vocês também saberão o passado deste Merlim azul mago azul tão amado pelos jogadores, a história é muito muito longa, e eu recomendo que leiam com bons intervalos. Sim, eu sei que o Cordel está super atrasado, mas, posteriormente, falarei sobre isso. Então, sem mais enrolações, vamos nessa:


Aviso: Este post apresenta SPOILERS dos jogos: Dragonfable, AdventureQuest e AdventureQuest Worlds. Se vocês pretendem jogar e descobrir a história deste personagem por conta própria, interrompam a leitura agora mesmo. Entretanto, se vocês não se importam com isso (ou já sabem muito sobre este personagem), podem ler a vontade!

barra

Parte 1: O mestre aprendiz e a batalha inconsequente 

YoungWarlic

Warlic jovem, com cerca de 25 anos, e já com seu conhecido cajado mágico

Há um bom tempo atrás, Warlic era um estudante de uma academia mágica localizada em Swordhaven, ninguém conhecia sua cidade natal e seus pais, mas sabia-se que Warlic vivia naquela cidade por muitos anos e passava a maior parte do tempo na academia. Além disso, Warlic era um jovem que amava a competição e que gostava de desvendar os segredos do universo, seu mentor era um mago chamado Brump (uma espécie de fusão de Merlim, Gandalf, Dumbledore e seu professor da faculdade), o qual era o mestre da academia e era quase como um pai para ele. O jovem aprendiz também tinha um amigo e rival de muito prestígio, o qual se chamava Alexander. Os dois  magos realizavam várias missões juntos, com mais rivalidade do que propriamente amizade, mas tudo isso era devido a imaturidade e arrogância de Warlic, visto que ele era convencido demais e Alexander era mais calmo e responsável.

Resultado de imagem para alexander dragonfable

Alexander, o rival e amigo de Warlic


O professor Brump perguntando se Warlic havia estudado a física quântica a matéria dos efeitos transitivos da teoria caótica do fogo, quando aplicada a um plano líquido (e vocês aí reclamando da mecânica clássica)


Warlic danadinho e folgado relaxado e lendo um livro, após terminar uma tarefa antes de Alexander


Por ironia do destino ou não, ambos se apaixonaram pela mesma garota, a qual se chamava Jaania, ela também era nova na academia mágica e procurava parceiros para ajudá-la nos estudos e nas pesquisas, Warlic e Alexander não perdiam tempo para impressioná-la, especialmente Warlic, que fazia de tudo e mais um pouco para mostrar sua capacidade mágica e intelectual. Como consequência desta disputa, a rivalidade entre os dois magos só aumentou e a amizade diminuiu, Jaania, por sua vez, estava mais interessada em sobreviver aos semestres da universidade estudar do que conseguir algum namorado e perder seu precioso tempo.

Warlic e Alexander conhecem Jaania, o futuro mago azul aproveita para se apresentar à bela garota (Note o bigode de pivete ridículo do Warlic)


Os dois aprendizes disputam o buquê de rosas com telecinese


Warlic entrega rosas a Jaania, mas ela só queria mais recursos para seus estudos (pois ela sabia que a bomba da prova a mataria, se não estivesse preparada)


Entretanto, a disputa entre os dois jovens magos acabava sempre em confusão e Brump ficava furioso, pois ele não gostava de exibições exageradas, o próprio Warlic sabia que não deveria usar seu poder em demasia, pois isso poderia desencadear consequências que só o aprendiz conhecia. Mesmo com as advertências pessoais, Warlic ainda era muito imaturo e continuou a fazer demonstrações de poder, criando até mesmo portais, e então Jaania questionou como ele era ainda um aprendiz se tinha tal capacidade, Warlic responde dizendo que ele, tecnicamente, não usou seu poder, o que deixou Alexander e Jaania boquiabertos e sem entender nada. Então, mais tarde naquele mesmo dia, após algumas aventuras mágicas, Warlic, enquanto via Alexander estudar debaixo de uma árvore, confessa para si mesmo que tinha um poder descomunal e que vivia tempos antes dos reinos de Lore serem formados, isso significava que Warlic não era, plenamente, humano.

Brump pistola furioso por seus alunos terem destruído sua preciosa biblioteca


Warlic demonstra seu poder para Jaania, criando um portal


Warlic revelando que não era totalmente humano


Na verdade, Warlic possuía cerca de 200 anos de idade, e era um… infernal (sim, a raça que serve a Rainha dos Monstros em AQW, porém aqui ela é fisicamente diferente). Lembrando de sua vida no passado, Warlic vivia em uma dimensão de puro ódio e destruição (não por acaso, ele tem ”War” no nome), ele era filho de um infernal poderoso chamado Wargoth, o qual era o regente daquele maldito local. No entanto, diferente dos outros seres de sua raça, Warlic detestava a destruição e, quando sua raça invadiu um planeta remoto, ele se revoltou a ponto de desafiar o próprio pai até a morte em um penhasco.

Warlic desafiando seu pai, enquanto os subalternos observavam


Como resultado da batalha, Warlic ataca seu pai com um poderoso ataque, matando o tirano e fazendo-o cair do penhasco. No processo, o filho rebelde acaba caindo também, porém Warlic consegue se salvar criando um portal para Lore. Durante o transporte, seus sentimentos, seu poder e sua vontade de se transformar em algo melhor o fazem virar um bebê humano, ele acaba caindo na Floresta de Greenguard, mas ainda com a memória do passado e com o poder de sua raça (Infernais e Celestiais são seres que possuem muita mana). Na sua forma atual, Warlic é uma espécie de híbrido de humano e infernal, porém ele é uma exceção entre os seres de Lore, pois ele produz mana, ao invés de gastá-la, o excesso de produção poderia destruir seu próprio corpo ou pior, mas isso nunca tinha acontecido até então.

A morte de Wargoth, enquanto Warlic  diz: This is Sparta! fica prestes a cair


Warlic na forma de um bebê humano


Logo, Warlic começa a ficar entediado e mais arrogante, ele inferniza a vida de Alexander criando monstros de fogo, elemento o qual seu amigo tinha fobia, o intuito do mago arrogante era brincar com o rival e tirá-lo do seu caminho (que relação amigável hein Warlic?), enquanto ele próprio poderia conquistar Jaania. No entanto, o plano é mal sucedido e Alexander se vinga de Warlic com brincadeiras que o deixam envergonhado na frente de Jaania, o aprendiz fica pistola com raiva e espera o momento certo para retribuir (como se tudo isso já não bastasse). Após algum tempo, Alexander prepara um buquê de rosas especias para Jaania, porém Warlic frusta a entrega do buquê do amigo e o derruba com seu poder, o mago de gelo fica furioso e diz que seu rival é muito fraco para aplicar golpes tão baixos. Assim, Warlic acaba dando uma de valentão propondo um duelo para o dia seguinte, pois queria provar que era superior ao amigo, Alexander aceita e os dois se preparam ao máximo.

Warlic é trollado cai na pegadinha de Alexander e fica envergonhado na frente de Jaania


O mago aprendiz desafia Alexander para um duelo (destaque novamente para o bigode de Warlic [não, não é sujeira na sua tela])


No dia seguinte, os dois finalmente se enfrentam e o resultado é uma batalha incrível entre dois poderosos magos, com tantos poderes dos dois lados, parecia que nem eram aprendizes, Warlic ataca usando seu cajado de raios, sua bola de cristal elemental e invocando seres de fogo, ele usou e abusou de ataques de piromancia, pois era a fraqueza psicológica de seu rival e também era o elemento preferido dele. Ademais, apesar de não ser tão forte quanto Warlic, Alexander conseguia igualar o combate com sua habilidade e calma.

Resultado de imagem para alexander dragonfable

Os dois magos prontos para duelar


Warlic usa seu cajado para desferir poderosos ataques elétricos


O aprendiz usa o poder piromântico de sua bola de cristal


Warlic invoca um fire imp, justamente um dos maiores medos de Alexander


Logo, no clímax do combate, Jaania se aproxima do local de batalha, Alexander usa sua mágica de gelo, e então Warlic usa um defletor de magia que repele o poder de seu oponente, direcionando-o para Jaania, o que acaba congelando-a no processo. Em seguida, Warlic ataca Alexander (que estava distraído com Jaania) com uma esfera de fogo, mas para o azar de Warlic (e mais ainda de Alexander), seu poder infernal desperta, intensificando, consideravelmente, sua magia. Assim, a esfera de fogo acaba queimando o rosto e boa parte do corpo do rival, Warlic fica desesperado e não consegue deter as chamas, mas o poderoso aprendiz não desiste e consegue, pelo menos, transformar o fogo do corpo de Alexander em um fogo curativo, mantendo seu amigo vivo e criando a Pyromancer class.

Warlic usando o defletor de magia que acaba causando um acidente


Warlic totalmente desesperado e pedindo desculpas ao amigo (como se isso resolvesse agora)


O futuro mago azul arrependido de tudo que causou aos seus dois amigos


Por fim, Jaania fica presa em um cristal de gelo e Alexander se torna um ser completamente insano, se auto-intitulando Xan. Em seguida, Warlic tenta reverter a situação de Jaania, ele acreditava que a única maneira de libertá-la era pelo poder combinado dele e de Ale(xan)der, já que foi pelo poder dos dois que ela foi aprisionada, mas Xan jurou que libertaria Jaania sozinho, além de jurar vingança contra seu ex-amigo. Algum tempo após o incidente, Warlic pensa por muito tempo sobre seu grande erro, ele percebe que não estava sendo melhor que seu pai, além de estar cego pelo próprio ego, acabou destruindo a vida de seus dois melhores amigos. Dessa maneira, Warlic jura para si mesmo que iria se tornar um humano mais responsável e que consertaria tudo, pois aquele era o seu fardo, o peso que ele carregaria para o resto da vida.

barra

Parte 2: A maior amizade em anos e as chamas eternas

Resultado de imagem para warlic wiki lore

Warlic, com cerca de 40 (ou 240) anos, com seu clássico traje azul

Após vários anos, Warlic passa a morar em uma tenda próxima de Lymcrest, uma cidade que ficava próxima de várias minas, os habitantes desta cidade gostavam muito dele, pois ele os ajudava, sempre que possível, com problemas mais importantes, como invasão de monstros. Logo, ele consegue uma aprendiz chamada Nythera, ela era uma patricinha híbrida de humano e dragão e seus pais a enviaram a Warlic, a fim de que ela pudesse aprender a magia básica, a controlar melhor seus poderes (quem melhor do que ele para isso) e a desbloquear plenamente sua magia de dragão. Naquela época, Warlic tinha conquistado fama o suficiente para ser conhecido pela alcunha de ”Arqui-Mago Lendário”, como consequência, ele acabou conhecendo grandes heróis de Lore e fez amizade com eles, tais como Artix, Lady Celestia, Galanoth, Cysero e o (a) herói (ína) de DF, este (a) último (a) sendo seu (sua) maior amigo (a) desde Alexander e Jaania. Além disso, Warlic também compartilhava uma torre mágica, localizada em Falconreach, com Cysero, mas o mago azul não aguentava a confusão do ferreiro mágico (que ironia, não é?), então eles pintaram uma linha no centro para que nenhum deles pudesse atravessar o lado rival (coisas de Cysero).

Resultado de imagem para warlic tent dragonfable

A tenda de Warlic (ela é bem maior por dentro, semelhante a T.A.R.D.I.S. de Doctor Who)


Resultado de imagem para nythera book 3 dragonfable

Nythera, a aprendiz enfezada e malcriada do mago azul


Resultado de imagem para cysero dragonfable

Cysero na torre mágica


Com o passar do tempo, o (a) herói (ína) pede a ajuda de Warlic para  encontrar o ovo do dragão (havia vários deles porque o verdadeiro ovo estava junto de outros em um lixão), Warlic disse que era necessário explorar o lado de Cysero na torre mágica, a fim de que pudessem encontrar um livro de feitiços para invocar o DoomKitten (olha ele aí, aquele mesmo gato demoníaco do AQW), que poderia identificar o ovo de dragão. Posteriormente, o (a) herói  (ína) consegue encontrar o tal livro, o qual Warlic usa para invocar o felino satânico amaldiçoado,  que localiza o verdadeiro ovo. Após o ritual, o gato deveria ser derrotado para que fosse banido novamente, coisa que o (a) herói (ína) realiza sem muitas dificuldades. Neste contexto, o mago azul e o Doomkitten, é claro se mostra essencial para o destino de seu (sua) amigo (a), o (a) qual tenta chocar o ovo em uma caverna apropriada. Durante a Guerra do fogo, Warlic também foi muito importante, pois aconselhou bastante o (a) herói (ina) e procurou ajudá-lo (a) contra Xan (que tinha se aliado a Sepulchure) e Drakonnan, os quais, após derrotados, somem sem deixar vestígios.

O Doomkitten, esta ”fera” era necessária para completar o ritual de identificação


Resultado de imagem para dragon egg dragonfable

O verdadeiro ovo do dragão na caverna que era o local apropriado para o nascimento da criatura que mudaria o destino de Lore


Warlic tentando localizar o orbe de fogo, que havia desparecido junto com Drakonnan na fortaleza de lava


No decorrer de algumas semanas, Warlic percebe que alguma coisa ou alguém estava por trás de um desequilíbrio em Lymcrest, uma vez que os elementais estavam atacando, frequentemente, as minas e as casas dos moradores. Sendo assim, o mago azul pede a ajuda do (a) herói (ína), o (a) mais novo (a)  Dragonlord, para ajudá-lo a descobrir quem estava por trás daquilo.  Quando o (a) herói (ína) percorre o rio de fogo, que havia sido transformado em pura lava, ele descobre que Xan era o responsável por aterrorizar as pessoas de Lymcrest, o piromântico louco revela que havia transformado o rio pelo poder do Pyronomicon, um grimório de magia que continha os mais poderosos feitiços de fogo e que ele conseguira durante a guerra do fogo. Após isso, Xan usa seu poder para enfraquecer o (a) Dragonlord e aproveita invocar um monstro de lava para lutar com seu (sua) inimigo (a), e então ele foge rapidamente dali.

Resultado de imagem para save lymcrest dragonfable

Vários locais de Lymcrest, a casa de um minerador, uma região montanhosa e uma mina, respectivamente. Todos esses locais foram atacados pelos elementais


Xan se diz surpreso por ainda existirem heróis vivos depois de destruir Falconreach, ao lado dele está o rio de fogo


File:Bassault2.PNG

Bassault, o monstro que Xan invoca para surrar e matar o (a) herói (ína)


Logo, o (a) Dragonlord consegue derrotar o monstro de Xan e conta tudo para Warlic, que, ciente da situação, revela toda sua história com Xan, como o acidente de seu amigo ocorreu e porque o piromântico odiava tanto ele. Posteriormente, eles buscam um método de transformar o rio em sua forma original, e então, enquanto o (a) herói (ína) buscava os materiais necessários para a purificação do rio, Warlic fazia os preparativos para o contra-feitiço. Quando o (a) Dragonlord reúne quase todos os materiais, Warlic finalmente detalha mais a história de Xan para ele (a), o mago azul conta que Xan vivia em Lymcrest, mas as pessoas não gostavam dele por ele ser muito travesso, ele cresceu com as pessoas ignorando-o. Agora, o piromântico, insano como nunca, busca vingança contras os habitantes da cidade mineradora e pretende impor seu respeito da pior maneira. Depois do relato, eles obtém o último material, purificam o rio e conseguem salvar Lymcrest. Entretanto, Xan ainda estava em posse do Pyronomicon, e logo traria problemas novamente, Warlic decide se infiltrar no vulcão que servia de covil para Xan, e é claro leva o (a) herói (ína) para esta treta missão sorrateira.

Warlic falando que ambos devem ser cuidadosos, pois Xan queria vê-lo morto e o herói não teria melhor sorte pois viraria churrasco na primeira opurtunidade


Sem demora, os dois chegam no forte do vulcão e decidem um plano para entrar e pegar o Pyronomicon, porém Warlic não tinha nada planejado e deixa tudo com o (a) Dragonlord (ele não é uma das mentes brilhantes de Lore? Parece que não), o (a) qual apenas decide tentar pegar o grimório de forma mais sorrateira possível e não morrer no processo (belo plano, diga-se de passagem…). Quando eles chegam no portão do forte acabam caindo em uma armadilha (mission fail), eles caem em uma arena onde Xan já os esperava. Na verdade, o piromântico esperava apenas o (a) Dragonlord, mas ganhou de brinde o mago azul ficou mais satisfeito ainda com a presença de Warlic.

Xan falando que já presumia o plano de infiltração dos dois intrusos


Logo, Xan obriga Warlic e o (a) Dragonlord a lutarem contra uma horda de monstros na arena onde estavam, eles enfrentam muitas criaturas de fogo, mas ambos eram muito poderosos e conseguem superar o desafio. Entretanto, Xan não deixaria Warlic e o (a) herói (ína) saírem tão facilmente, e então ele obriga o mago azul a lutar contra seu (sua) parceiro (a), caso contrário o piromântico mataria os dois imediatamente. Sem escolhas, Warlic enfrenta o (a) Dragonlord, o (a) qual exita, porém o mago azul diz que ele morreria de qualquer forma e então ambos finalmente se enfrentam. Sem demora, após uma batalha esplêndida, o (a) herói (ina) sai vitorioso, porém o corpo de Warlic some e se revela uma ilusão, Xan percebe tarde demais e acaba sendo derrubado pelo real mago azul. Após isso, Warlic tenta destruir o campo de força do Pyronomicon e o (a) Dragonlord tem que enfrentar, pessoalmente, Xan, uma tarefa muito complicada, visto que Xan era muito poderoso e já tinha derrotado o herói (ína) na guerra do fogo.

File:InfernoElemental.PNG

Um inferno elemental, este ser era um dos vários monstros que Xan invocava na arena


Warlic trolla engana Xan e o derruba na vala na arena, obrigando-o a lutar com o (a) herói (ína) (esta é a segunda vez que Warlic derruba um ente querido de locais altos)


Finalmente, uma batalha incrível se inicia e dura bastante tempo, porém o (a) Dragonlord consegue ser vitorioso (a), provando que tinha evoluído muito. Em seguida, Warlic consegue pegar o Pyronomicon e Xan jura vingança mais uma vez, mas, repentinamente, o chão em que o piromântico estava ajoelhado cede e ele acaba afundando na lava, o (a) Dragonlord perguntou à Warlic se aquele seria o verdadeiro fim de Xan. No entanto, o arqui-mago lendário responde dizendo que não acreditava que seu ex-amigo morreria tão facilmente. Sem demora, Warlic agradecia muito a seu (sua) companheiro (a), pois ele (a) o ajudara a combater seu arqui-rival e a salvar a cidade que ele tanto prezava, daquele dia em diante, Warlic tinha a plena certeza de que estava de frente ao seu (sua) maior aliado (a), uma amizade duradoura de que ele há muito esquecera, e cuidaria para não perdê-la.

Xan, prestes a afundar na lava, derrotado pelo (a) grande amigo (a) de Warlic


Warlic parabeniza o herói por salvar Lymcrest e diz estar eternamente grato a ele 

barra

Parte 3: A Guerra da tormenta e o desaparecimento Pós-Shadowscythe

Resultado de imagem para warlic vs nythera

Nythera portando um livro de magia

Algum tempo depois da derrota de Xan, Nythera solicita a ajuda do (a) Dragonlord, a fim de que ela pudesse encontrar os reagentes des poções que Warlic (supostamente) solicitara a ela, e então o (a) aventureiro (a) aceita e procura os ingredientes. Logo, o (a) Dragonlord obtém os artefatos desejados e tenta fazer e misturar as poções, pois Nythera dizia estar ocupada para isso (Preguiçosa). Nesse meio tempo, Warlic estava ausente, provavelmente lendo algum livro ou ajudando alguém em Lymcrest, aparentemente tudo estava tranquilo. Contudo, mais tarde, naquele mesmo dia, as reais intenções de Nythera são reveladas, ela queria as poções para usar como armas contra…Warlic (mago bom, é mago morto). Logo, a aprendiz inicia um combate inesperado contra seu mestre, clamando que o mago azul dê seu poder de dragão ou ela iria tomar o poder do próprio Warlic, este último pede que Nythera lembre-se dos ensinamentos que ele dera a ela, mas a aprendiz ignora e continua o combate mágico.

Uma explosão ocorre na tenda de Warlic


Nythera usando uma poção explosiva e chamando Warlic de velho (ele tem cerca de 235 anos, ela tem uns 700, quem está com a razão?)


Warlic tentando acalmar a aprendiz com suas palavras


Sem demora, o arqui-mago tenta mais uma vez parar Nythera e seu ódio sem sentido, Warlic diz que sua aprendiz jamais poderia controlar o poder que ele possui, uma vez que nem o próprio mago azul entendia-os plenamente, e então Warlic desfere uma rajada de poder na sua aprendiz e acerta em cheio, fazendo-a colidir com uma parede e encerrando, assim, o ousado combate. Em seguida, quando Nythera fica ajoelhada no chão, o mago azul repreende-a dizendo que ele sabe muito mais do que ela pensa (pois tinha doutorado na federal, ela nem mesmo era graduada), e que sua aprendiz tinha muito o que aprender.

Warlic fala que sua aprendiz não poderia ter seu poder


Nythera sendo atingida pela rajada de Warlic (Não, ela não está sendo atingida por um kamehameha)


O arqui-mago falando que ele é nível 100 antes mesmo de existir o nível 85 é muito sábio, mais do que Nythera poderia imaginar


No entanto, quando parecia que a confusão tinha se encerrado, Nythera lança uma poção em direção à bola de cristal de Warlic, quebrando-a em vários pedaços e fazendo os estilhaços perfurarem o corpo de Warlic, este último cai no chão morto, era o fim do arqui-mago lendário. Em seguida, Nythera fica muito satisfeita, uma vez que tinha conseguido matar seu mestre, que era tão poderoso, e então ela pega o cajado e a bola de cristal de Warlic. Entretanto, um fenômeno estranho ocorre, o corpo do mago azul é misteriosamente absorvido pela bola de cristal. Assim, Nythera apropriou-se de todos os poderes de seu mestre, o que ela não sabia, é que ela também tinha suas fraquezas.

Warlic é surpreendido pela poção de Nythera


Os estilhaços perfuram o corpo do mago azul


O corpo de Warlic é absorvido pela bola de cristal


Sem perceber, a aprendiz era observada pelo (a) Dragonlord, o (a) qual havia visto todo o combate mágico, ele (a) percebeu de longe a confusão pela explosão e foi verificar com seus próprios olhos. Quando Nythera acabara de matar Warlic, o (a) herói (ína) não se conteve e falou que pararia a aprendiz, porém ela diz que ninguém poderia detê-la e ameaça destruir o (a) Dragonlord, que não vê outra opção, a não ser fugir. Então, como se toda esse incidente já não fosse muito, Nythera ainda ofende os Avatares, os senhores elementais, dizendo que o poder deles não é nada perto dos dela (estou sentindo uma treta), ela pretendia desafiá-los pessoalmente. Com isso, os avatares não se contêm e enviam vários elementais para atacar Falconreach, tudo acontecia pela insolência da aprendiz de Warlic.

Nythera ofendendo e desafiando os Avatares


Mais tarde, após todos saberem da morte do ente querido, o funeral de Warlic é realizado em Falconreach, muitas pessoas prestaram respeito a ele, pois o mago azul era um sujeito muito conhecido e todos sabiam que ele era um benfeitor. Além disso, os que mais se comoveram foram os amigos íntimos, Artix, Lady Celestia, Valencia, Galanoth, Cysero e alguns outros prestaram suas maiores condolências, eles ergueram uma estátua, em homenagem ao arqui-mago de Falconreach.

Resultado de imagem para warlic death dragonfable

Valencia e Twig  tristes com a morte de Warlic


Lady Celestia expressa sua profunda tristeza, pois Warlic era um amigo querido e que tinha ajudado a salvar a caixa do dragão


Entretanto, não demorou muito para que o momento fosse interrompido, os elementais começaram a atacar a cidade, os heróis não poderiam ficar de luto e então foram lutar, começava ali a Guerra da tormenta, a base da resistência era a torre dos guardiões, lá todos os guerreiros de Falconreach se reuniram. Em alguns dias, no clímax da guerra, os próprios Avatares aparecem para resolverem sua contenda com Nythera, e assim o (a) Dragonlord, que estava lutando fervorosamente, segue-os em direção a tenda de Warlic.

A chegada dos Avatares à Falconreach


Resultado de imagem para the avatars dragonfable

Os avatares discutindo como atacariam Nythera


Logo, quando os avatares chegam na tenda, Nythera já os esperava, ela treinava seus novos poderes para acabar com os seres elementais, os quais afirmavam que a garota não tinha a menor chance contra eles. Em seguida, o (a) herói (ína) chega e observa o combate da aprendiz contra os avatares, Nythera aparentemente se saía bem, mas os senhores elementais eram demais para ela. Sem perceber, o corpo de Nythera gerava mais mana a cada ataque, até que finalmente seu corpo quase entrou em colapso e ela se ajoelhou quase desmaiando, perdendo a batalha sem sentido.

Temblor, o avatar da terra, falando que o orgulho de Nythera era a queda dela no combate


Resultado de imagem para warlic vs nythera

Resultado de imagem para warlic vs nythera

Nythera usando os poderes de Warlic em toda potência, mal sabia ela que isso seria sua ruína


Percebendo que jamais poderia lidar com a situação sozinha, Nythera tenta consertar seus erros, e então ela quebra a bola de cristal (não, ela não se suicida) e, surpreendentemente, o mago azul surge vivo e em sua plena forma, como se tivesse escapado de uma prisão. Então, Nythera pede perdão a seu mestre e reconhece sua arrogância, Warlic, por sua vez, diz que perdoa a aprendiz e que ela teria seu poder no momento certo, o arqui-mago se direciona ao (à) Dragonlord, que estava, obviamente, surpreso, e diz que falaria com ele em instantes, pois os avatares não poderia esperar.

Nythera tentando trazer Warlic de volta


O arqui-mago lendário surge com a bola de cristal na mão e com seu super cabelo emo


Logo, Warlic diz aos seus ”amigos” elementais que tudo não passava de um erro da aprendiz, ele pede que os avatares deixem Falconreach em paz. Entretanto, os avatares estavam muito furiosos e não deixariam sua causa facilmente, o mago azul percebe que não havia outra maneira de resolver se não lutando contra os ”Deuses” elementais, e então uma incrível batalha se inicia. Sem demora, a luta é incrivelmente equilibrada e Warlic conseguia aguentar todos os avatares, que se revezavam contra o arqui-mago lendário, mas, em um último impasse, Warlic usa a fúria elemental, um poder colossal que consegue derrotar todos os avatares de uma só vez.

Warlic tenta acalmar os avatares, dizendo que o orgulho de Nythera os irritou, mas que ela tinha percebido seu erro


O mago azul usa seu ataque mais poderoso e desce o porrete derrota seus oponentes


Por fim, os avatares reconhecem seu exagero que nem moleque depois da surra, mas alertam dizendo que aquilo não deveria acontecer novamente, e assim eles vão em paz. Em seguida, o (a) Dragonlord parabeniza Warlic e fica admirado de como o arqui-mago havia ressuscitado e derrotado os avatares sozinho, o mago azul diz que a morte pouco significa para ele, pois já esteve naquela dimensão antes, tais palavras revelam que Warlic é, na verdade, Jesus disfarçado um ser incrível e muito poderoso. Ademais, o mago azul ainda complementa dizendo que tinha fé que o (a) Dragonlord protegeria Falconreach e suas pessoas. Ainda surpreso, o (a) herói (ína) pergunta se ele previra tudo aquilo, e então Warlic responde que talvez, mas o (a) aventureiro (a) também questiona o porquê de Warlic não derrotar Sepulchure, Drakath e Xan sozinho. Depois deste questionamento, o mago azul revela o segredo para seu (sua) amigo (a), ele diz que não gasta mana e sim gera, mas usar seu poder completo poderia desencadear consequências terríveis, ele ainda pede para que este segredo seja guardado, pois outros poderiam tirar proveito disso.

Warlic complementa seu discurso dizendo que é importante que o herói escreva sua história e que tão logo ele (a) também terá seu (sua) próprio (a) aprendiz


Em seguida, Warlic diz ao (à) herói (ina) que seu papel é observar e guiar os que precisam e só dar uma mão quando é absolutamente necessário, ele jamais deveria usar seu poder como mediador de questões políticas, pois poderia virar um tirano ou coisa pior. Após este incidente, Warlic, com certeza, passa a educar Nythera de forma mais eficiente, a fim de que ela não cometesse um erro semelhante (o fato é que pessoas que tem doutorado, geralmente, não são boas de ensino), Nythera passa a não questionar os conselhos de Warlic e finalmente se torna uma boa aluna. Com o passar do tempo, Nythera vira uma maga (sim, este é o termo correto) esplêndida e aprende os verdadeiros fundamentos da magia, além de dominar plenamente seu poder de dragão e do Void, mas isto é outra história…

Warlic falando que melhorar o básico é o sinal certo de uma educação de qualidade (#Warlic2022) 


Imagem relacionada

Nythera com seu poder completo


Depois de vários meses, Sepulchure invade Falconreach e toda a trama da Shadowscythe é exposta (Cordel de Lore #2), o imperador maligno acaba sendo traído por Drakath, que, por sua vez, se funde com o dragão de Sepulchure e com o orbe supremo (Cordel de Lore #3), mas acaba sendo morto pelo (a) Dragonlord e por Sepulchure juntos. Entretanto, o Mysterious Stranger surge, se funde com Drakath e vira o Super Mega Ultra Dracolich das Trevas (SMUDD em inglês),  iniciando o evento conhecido como Final the 13Th.

Imagem relacionada

Mysterious Stranger como SMUDD


Nesse contexto, Warlic é parte importante da resistência contra a dominação das trevas, pois quando o Stranger envolve o planeta em sombras, ele e os outros magos de Falconreach usam seus poderes para criar um campo mágico gigante de luz, a fim de que eles pudessem proteger a cidade inteira, o mago azul foi o que mais se esforçou nesta proteção. No entanto, infelizmente, o Sol é comido por Stranger e, aparentemente, a tentativa de salvar Lore falha. Após isso, Warlic lamentou, profundamente, o destino do planeta.

Warlic e outros especialistas em magia usam seus poderes para criar o campo mágico


Falconreach sendo envolvida pelo campo de força (ou de magia, tanto faz)


Warlic diz estar tudo errado, pois, de acordo com a profecia, o dragão da caixa branca deveria salvar o mundo e não destruí-lo


Quando tudo parecia perdido, o (a) Dragonlord consegue usar um orbe secreto, que Cysero havia descoberto, e usa-o em seu Dragão, eles lutam contra Stranger e milagrosamente conseguem derrotá-lo. Com a salvação do planeta (e, possivelmente, de todo universo), todos os habitantes de Lore comemoram e Falconreach permanece em paz. Entretanto… Nos dias que se seguiram, na tenda do mago azul, uma fenda foi encontrada e a bola de cristal estava quebrada no chão. O fato é que o pior acontecera, Warlic havia gerado mana demais com o campo mágico, mais mana do que ele poderia conter

barra

Parte 4: A Dissonância elemental e o ataque dos infernais

File:Final Friday the 13th Falconreach.png

Falconreach dias depois do The Final 13th

Após alguns dias do desaparecimento de Warlic, um portal estranho começou a se abrir em Greenguard, deste portal surgiam seres desconhecidos, eles eram os Atealans, aparentemente eram pacíficos e vinham de outro planeta, literalmente. Entretanto, depois deles, fire imps também surgiam dos portal, eles perseguiam os atealans e queriam queimar tudo que encontrassem pela frente. Logo, uma batalha mais do que inesperada e perigosa estava a ponto de explodir, e, novamente, o destino o planeta estaria em jogo, pois ninguém menos que um tirano infernal estava prestes a invadir Lore.

Alguns dos Atealans, a raça alienígena que chegou a Lore por um portal, o qual era muito semelhante aos que Warlic criava


Fire imps emergem do mesmo portal dos Atealans


Resultado de imagem para xan vs wargoth dragonfable

O tal infernal que poderia atacar Lore


Antes de mais nada, é preciso conhecer a raça Ateala, que são alienígenas refugiados em Lore. Há mais de 200 anos atrás, eles eram um povo antigo e nômade, que viajava através de fendas criadas a partir da habilidade Riftwalk, um poder criado com magia e tecnologia, mas os atealans não controlavam o destino das fendas, o que era um problema. Com o tempo, esses seres interdimensionais passaram a ser perseguidos por infernais, liderados por Wargoth, o qual pretendia escravizar os atealans, aparentemente, o pai de Warlic queria dominar o poder e tecnologia daqueles alienígenas para ampliar o império infernal. No entanto, os atealans não se renderiam facilmente, e, mesmo após terem sido derrotados e escravizados, eles usaram a Riftwalk ao máximo, criando fendas até chegarem a Somorah, um planeta de atmosfera arroxeada e com um único e imenso continente (Pangeia, é você?).

Imagem relacionada

Somorah, o planeta com uma atmosfera arroxeada


Sem demora, os infernais não ficam para trás e seguem os atealans até chegarem em Somorah, e assim um novo conflito se inicia. O pai de Warlic, não querendo ser trolado enganado novamente, usa seu poder para destruir a habilidade de Riftwalk, a fim de que seus escravos não fugissem para outra dimensão. Entretanto, o destino da raça Ateala ainda não estava perdido, pois, para a sorte destes seres, Warlic havia se rebelado contra o pai e decidiu proteger os alienígenas dos infernais (e assim nasceu monstros vs alienígenas). Então, durante o duelo entre Warlic e Wargoth, o tirano é morto e o futuro mago azul é transportado a Lore, o exército infernal acaba deixando o planeta e segue sem rumo, pois não possuíam mais um líder (os famosos puxa-sacos). Depois da libertação dos atealeans, Warlic é considerado o herói da raça Ateala e ganha o título de ”O Filho dos Atealans”, graças a ele, os seres interdimensionais conseguiram sobreviver e se estabelecer definitivamente em Somorah.

Wargoth e Warlic, pai e filho, ódio e amor, dois ideais que não correspondiam com a raça infernal


Warlic (o vulto de cima) e Wargoth caindo do precipício


Nos vários anos que se seguiram, os atealans acabaram desenvolvendo uma severa aversão à luz do sol, fato que se consumou pela adaptação ao ambiente do planeta, pois Somorah não possuía uma estrela que iluminasse sua totalidade. Entretanto, existiam plantas bioluminescentes que iluminavam várias regiões, por isso não havia uma escuridão total. Além disso, os atealans conseguiram criar várias cidades no planeta, unificando-se um verdadeiro império, dentre as povoações criadas por estes seres, está Atrea, a maior e mais rica de todas as cidades, Atrea era a sede do Império Ateala, por isso, a imperatriz morava no centro dessa povoação. Logo, no decorrer de dois séculos, depois da ameaça universal de Stranger em Lore, um infernal surge novamente atacando Somorah e desta vez não pouparia nenhum ser vivo, seu nome: Wargoth, porém este não era o mesmo tirano de 200 anos atrás, provavelmente era um filho. Esse ser apresentava uma personalidade nada parecida com Warlic, é provável que este Wargoth Jr. (como passou a ser chamado pelos atealans) fosse um segundo filho, mas isso era um mistério até então.

Atrea, a maior cidade de Somorah (Não, não é uma cidade da Legion, este à direita é o herói)


A câmara da imperatriz, regente suprema do império ateala


Resultado de imagem para wargoth dragonfable

O filho de Wargoth e possível irmão tretoso de Warlic


Mesmo sem exército, Wargoth (Jr.) foi capaz de subjugar todos os atealans. Entretanto, durante o ataque, um humano misterioso estava presente no planeta, ele era um velho muito inteligente, que acabou ajudando os atealans, que pretendiam fugir, pois sabiam que não tinham a menor chance contra um infernal daquele nível. Sem demora, os atealans seguem o velho humano, o qual mostra um portal que ele usou para chegar em Atrea, com essa ajuda, vários atealans usam seu poder máximo para expandir o portal e transportar toda Atrea por ele. Enquanto isso, o velho, chamado de ”O Professor” pelos alienígenas, tenta enfrentar Wargoth. No entanto, o tirânico monstro descobre a fuga, ele fica furioso, e então fere e expulsa o professor pelo portal, pois o velho parecia ter algum poder sobre ele. No ápice de sua fúria, Wargoth destrói todo o planeta de uma vez, e, com isso, Somorah é reduzida a milhares de pequenos fragmentos rochosos, Atrea acaba sendo transportada para Sandsea, o grande deserto, e o professor some sem deixar vestígios.

Resultado de imagem para wargoth dragonfable

A destruição de Somorah pelas mãos do infernal


Após a destruição de Somorah, por sorte, os Atealans chegam em Sandsea sãos e durante a noite, eles, rapidamente, preparam um sistema de defesa contra a luz solar, que cobre toda Atrea. Ademais, esse sistema é criado a partir de lentes tecnológicas e mágicas, isto jamais seria possível se não fosse o brilhante conhecimento que os atealans possuíam. Durante este trabalho, Wargoth leva consigo alguns atealans até seu covil, que ficava em um pedaço do que restara de Somorah. Nesse local, alguns atealans escravizados conseguem escapar e usam um portal que era semelhante aquele da fuga de Atrea.

Resultado de imagem para atreans dragonfable

A grande cidade de Atrea em Sandsea


Logo, ao invés de serem transportados para Atrea, eles acabam caindo perto de Falconreach (por  mais sorte ainda, estava de noite), Wargoth descobre e invoca fire imps atrás dos fugitivos (o que nos leva ao momento atual). Posteriormente, os atealans fugitivos encontram os guardiões de Falconreach e reportam sua situação, durante o relato, os fire imps chegam na cidade e começam seu ataque. Esse alarde faz com que o Guardião Kain, o comandante dos guardiões, mande seus subordinados chamarem o (a) Dragonlord, que não tardaria em chegar no local para verificar o que estava acontecendo (afinal, durante os epílogos, ele (a) não faz nada mesmo).

Os Atealans relatando o que estava acontecendo


Falconreach é atacada pelos fire imps


Assim, quando o (a) herói (ina) chega nas proximidades de Falconreach, ele (a) encontra alguns do mais poderosos atealans que vieram diretamente de Atrea para ajudar seus companheiros. Eles eram Alz’ein, uma das últimas Riftwalker (uma classe de guerreiros que cortam dimensões), Isiri, uma Ascendant (espécie de mago que usa o poder das estrelas), e Etaos e Nirios, irmãos que eram Cryptics (conjugadores de ilusões). Com a ajuda destes atealans, o (a) Dragonlord obtém mais informações sobre ”ele” (como os tais atealans se referiam a Wargoth) e auxilia no combate, lutando contra os fire imps e outros monstros de fogo que emergiram do portal.

Nirios, Isiri, Alz’ein e Etaos, respectivamente, eles se tornam grandes aliados do (a) herói (ina)


Sem demora, no clímax do combate, outro portal surge e desta vez, uma ateala emerge dele, era Veyla, a General de Wargoth, ela estava sendo controlada mentalmente pelo infernal (um de seus vários poderes), Veyla também estava com poderes de fogo, o que implicava dizer que o infernal tinha transformado não apenas a mente da ateala, mas também seu corpo. Após isso, os atealans de elite tentam falar com Veyla, mas é inútil, pois ela estava totalmente controlada.

O herói fica surpreso por uma ateala emergir do portal e não um monstro, como ele esperava


Sem opções, o (a) herói (ína) enfrenta a General, os outros ateleans usam uma fenda para voltar a Atrea, pois já estava amanhecendo, eles pedem que o (a) Dragonlord cuide da General de Wargoth. Então, após o combate, Veyla volta a si e os raios de sol atingem seu corpo, percebendo isso, o (a) herói (ína) a cobre com um manto do Mysterious Stranger, protegendo a ateala da luz fatal (para eles é claro). Quando se recompõe, Veyla conta mais sobre sua raça e sobre quem era Wargoth, ela também fala sobre o triste destino de Somorah. Enquanto os dois conversavam, repentinamente, portais começavam a emergir em várias partes de Lore…

Resultado de imagem para veyla dragonfable

Veyla usando seus poderes de fogo


A ateala conta toda a história de sua raça, de Somorah e de Wargoth


Mais monstros surgem de portais


No decorrer de algumas horas, o (a) Dragonlord leva Veyla para a Atrea no grifo, que era um animal usado, costumeiramente, como meio de transporte. Chegando lá, ele (a) conversa com Alz’ein e os outros e diz sobre o retorno iminente de Wargoth, os atealans falam que é preciso deter a qualquer custo o tirano infernal, pois ele não hesitaria em tomar toda Lore, os seres interdimensionais ainda falam sobre ”O Professor”. No entanto, antes que pudessem continuar a conversa, eles descobrem que mais portais estavam se abrindo e, aparentemente, Wargoth descobriu como  expandi-los. Após isso, os atealans percebem que havia um portal perto dali, e assim o (a) Dragonlord e os outros avisam vários heróis, a fim de que eles pudessem ter auxílio contra os monstros. Iniciava-se ali, mais um combate infernal (não, não é uma prassódia).

Vários heróis lutando contra as forças de Wargoth


Com o passar de algum tempo, enquanto vários guerreiros derrotavam os fire imps, um novo portal surge em pleno deserto, e ninguém menos que Fiamme, a avatar do fogo, emerge dele. Entretanto, ela não veio para ajudar, e sim para atacar os guerreiros que estavam ali, pois ela  também estava sendo controlada por Wargoth. Em seguida, o (a) Dragonlord se pergunta como um ser da magnitude de Fiamme poderia ser controlado, já que só existia uma pessoa que tinha derrotado os avatares antes. Percebendo que palavras não adiantariam, o (a) Dragonlord não hesita em lutar contra aquela ”divindade” para proteger os atealans.

Um portal que dava para o Plano do Fogo, o lar de Fiamme


Fiamme surge para atacar quem se encontrasse na sua frente


O herói não entende como Fiamme poderia estar sendo controlada, pois ela era muito poderosa


Por sorte e com um bom esforço, o (a) herói (ína) derrota Fiamme, a avatar então fala sobre como foi horrível seu embate mental contra o infernal. Após isso, ela acrescenta dizendo que o mago azul era a única esperança de Lore, ele era mais do que necessário naquele momento. Logo após, Fiamme vai embora e voa pelo céu, sumindo entre as estrelas, Alz’ein fala que eles devem, definitivamente, procurar O Professor, pois ele já havia enfrentado Wargoth e salvou os atealans do infernal. O (a) herói (ína), por sua vez, discorda dizendo que achava que “O Professor” não iria poder ajudar, mas sim Warlic, porém o mago azul estava desaparecido desde o ataque de Stranger. Depois de algumas horas de descanso em Atrea, o (a) Dragonlord então se pergunta onde Warlic estava (vocês também, não é? Afinal, a história é do sujeito e ele some no meio do Cordel?[Fui tapeado!]), ele (a) discute com Alz’ein e os outros por um tempo, mas acaba convencido (a) que deveria procurar o professor, pois é dito que o velho usava uma mistura de magia e tecnologia que seria muito útil contra Wargoth.

Fiamme diz que o mago azul é a única esperança de Lore (ela fala isso justamente para o sujeito que salvou o universo e acabou de derrotá-la)


Alz’ein dizendo que eles precisavam encontrar o professor novamente


Após reunir informações sobre o paradeiro do Professor em vários locais, o (a) herói (ína) descobre que o velho estavam morando em uma caverna de uma terra sombria e perigosa, o (a) Dragonlord logo percebe que se tratava de Deadlands, uma região sinistra e cheia de monstros. Logo, o (a) herói (ina) procura pelo local por horas, ele (a) luta contra vários monstros até, finalmente, achar uma caverna. Sem demora, o (a) herói (ína) adentra na caverna e vê um vulto misterioso, ele (a) fica em alerta e nota que o vulto é ninguém menos que Drakonnan, o (a) Dragonlord fica pasmo e se pergunta como ele ainda estava vivo, este último também fica surpreso com seu (sua) velho (a) oponente. Então, quando os dois estavam prestes a atacar um ao outro se matar na porrada, uma voz interrompe os dois, era O Professor, a aparência do velho mostrava que ele possuía cabelos longos, um sobretudo branco e partes do corpo com máquinas usadas, aparentemente, devido as queimaduras de Wargoth. Sem demora, o velho diz para o (a) Dragonlord parar de perturbar seu ”aprendiz” e o defende, dizendo que o (a) herói (ina) também não era um santo e diferente dele (a), Konnan (o real nome de Drakkonan [Dãaa]) possuía alguma utilidade ali.

A sinistra caverna de Deadlands


O Professor finalmente mostra sua cara (Vocês não acharam que fosse Warlic?Acharam?)


O Professor consolando Konnan que aparentemente se tornou um super sayajin


Em seguida, o professor diz que o (a) Dragonlord não era o único procurando por ele, e assim o velho mostra um Fire Imp na caverna, o professor diz para o (a) herói (ína) capturar o monstro para que eles pudessem conversar apropriadamente, Konnan acaba ajudando nesta tarefa, o que faz a captura bem mais simples. Assim, depois do trabalho bem-sucedido, o professor fala sobre sua capacidade intelectual, e que, por meio dela, poderia criar máquinas tecnológicas que, estranhamente, incorporavam magia, o professor ainda complementa dizendo que estava trabalhando em meios de deter Wargoth. No entanto, o velho ainda revela que não sabia o porquê, mas, desde Somorah, Wargoth sempre estava nos seus sonhos, ele ainda diz que ambos estavam, literalmente, conectados, porém o velho fala que era mais ”técnico” e isso poderia ajudá-lo a vencer Wargoth.

O Professor fala que ele é decididamente mais delicado que Wargoth


Em seguida, o Professor fala que precisava de proteção naquela noite em particular, e então sugere que o (a) Dragonlord e Konnan adentrem em seus sonhos para confrontarem Wargoth, o (a) herói (ína) fica surpreso e diz que ”aquilo” eram apenas pesadelos e que não poderiam fazer nada a respeito. Entretanto, o Professor discorda dizendo que eram duas mentes em choque e que ”aquilo” deveria ser parado para que o professor pudesse ter paz. Em seguida, o velho diz que possuía o Dream Pod, um acessório tecnológico e mágico que permitia a entrada no plano dos sonhos. Após isso, o Professor encaminha o (a) Dragonlord e Konnan para o Dream Pod e diz para ambos terem cuidado. Por fim, o velho ainda diz bons sonhos aos dois (frase muito irônica para quem vai enfrentar um infernal) e finalmente envia ambos para o plano dos sonhos.

O Professor explica que ele quer fugir de Wargoth, tanto quanto o infernal quer se livrar dele


O plano dos sonhos, um local enigmático, tal qual a mente do professor


Quando o (a) Dragonlord e Konnan adentram no local, encontram diversas criaturas estranhas que só a mente mais genial e confusa poderia conceber. Sem demora, os dois acabam encontrando Wargoth, que fala furiosamente como eles ousaram entrar em sua mente, Konnan tenta atacar, seguido do (a) herói (ina), mas ambos são interrompidos pelo imenso poder do infernal. Logo, Wargoth diz que seus oponentes estavam em seu território e, por isso, jamais poderiam sequer ter uma chance contra ele, o infernal então usa seu poder mental para subjugar ambos guerreiros que estavam ali.

”QUEM OUSA INVADIR A MENTE DE WARGOTH?!”


Em seguida, Wargoth controla Konnan, manipulando o ex-ferreiro, a fim de que ele acreditasse que o (a) Dragonlord havia matado sua família. Com isso, os dois aliados acabam lutando entre si, pois Konnan estava completamente dominado, Wargoth se diverte com o conflito de ambos. No entanto, o (a) herói (ína) consegue derrotar Konnan, o que faz seu aliado voltar ao normal, os dois aproveitam a distração de Wargoth (que estava rindo feito louco) e o atacam, mas, no exato momento em que os dois tentam atacar o infernal, o Professor, repentinamente, entra em choque com Wargoth, esse embate mental acaba quebrando o equilíbrio do plano dos sonhos, o que gerou uma reação em cadeia, separando as duas mentes interligadas e expulsando o (a) Dragonlord e Konnan daquele ambiente fantasioso.

Wargoth manipulando Konnan sobre o destino de sua família


As duas mentes se chocam e quebram o equilíbrio do plano dos sonhos


Após acordarem, Konnan se afasta para se recuperar daquela confusão mental, enquanto o (a) herói (ína) questiona como Wargoth disse que eles estavam na mente dele e não na mente do professor, ele (a) ainda complementa perguntando como Wargoth possuía memórias da Fire War (no caso, sobre a família de Konnan), se ele nunca esteve presente nela. Em seguida, o Professor diz que também estava confuso, que não sabia ao certo como Wargoth tinha tal conhecimento, o velho ainda diz que precisava se sentar para raciocinar sobre a esclerose que estava desenvolvendo o que havia acontecido. Então, quando o professor senta em sua cadeira, ele fala que a última coisa lembrava sobre Somorah é que ele havia saído de um portal, enquanto tudo queimava em chamas e tudo que ele presenciava era  destruição. Por fim, o professor chega a uma conclusão inesperada e confusa, e assim ele diz que pensava ser o próprio Wargoth.

O herói pergunta como Wargoth possuía memórias do passado de Lore


O professor diz que precisa sentar, enquanto Konnan tenta se recuperar de seu trauma


”Eu penso que eu sou Wargoth.”


Na mente do professor, havia uma conclusão, Wargoth e ele eram mais conectados do que o velho mesmo imaginava. O fato é que Wargoth e o Professor eram duas partes separadas de Warlic, que foi dividido nas duas entidades quando entrou na fenda dimensional, o mago azul estava com o corpo instável por ter gerado muita mana e, querendo poupar Lore da destruição, criou um portal para fugir do planeta. Nesse processo, Wargoth, sua parte infernal, ficou com a mana bruta de Warlic, enquanto o Professor, sua parte humana, ficou com a maior parte do intelecto e assim consegue construir máquinas que podem incorporar magia ou objetos mágicos. O professor sabia das consequências que ”sua outra parte” poderia causar, e, por isso, começa a construir dispositivos complexos como armas, o velho decide que os três precisavam saber mais a respeito de seu inimigo e que se esconder não era mais uma opção.

O Professor percebe que era necessário saber mais sobre Wargoth


Logo, o professor diz para Konnan e para o (a) Dragonlord que eles precisariam de aliados poderosos, pois eram mais do que necessários, o velho sugere que eles encontrem alguém que dominava o fogo, isso ajudaria no combate contra Wargoth (por mais irônico que parecesse). Sem demora, o (a) herói (ína) lembra de Xan, porém ele (a) discorda da ideia do professor, já que Xan era louco e só pensava em destruir Warlic. Entretanto, o professor diz que após uma boa conversa, convenceria Xan a ajudá-lo, e assim ele pergunta para o aprendiz onde o tal piromântico poderia ser encontrado, Konnan apenas fecha os olhos e depois os volta para o professor, a troca de olhares significava que ele estava se apaixonando ele sabia onde o piromântico estava, e assim eles vão em direção ao vulcão de Xan.

O Professor pensa que Xan é importante para combater Wargoth


Secretamente, o que os três não sabiam é que Wargoth já estava em Lore, e sua nova residência era justamente o forte de Xan, o piromântico estava sendo mantido como cativo do infernal, o qual pretendia mandar lacaios para acabar com o professor e seus aliados… Por sorte, Wargoth havia se ausentado quando o Professor e os outros chegaram no local, o que permitiu que eles pudessem avançar e derrotar os monstros sorrateiramente… Sem demora, eles encontram Xan desmaiado de tanto apanhar na arena onde Warlic e o (a) herói (ína) haviam lutado, o professor então pede para que seus companheiros levem Xan, os dois obedecem, levam o piromântico e deixam o local rapidamente, voltando para a caverna de Deadlands. Então, quando o piromântico acorda, ele está acorrentado e de frente com o Professor, o qual esperava, pacientemente, que seu ”convidado” acordasse, Xan fala que o Professor era mais delicado que Wargoth e também menos cuidadoso, e assim o piromântico quebra suas correntes. No entanto, quando Xan iria atacar seu ”anfitrião”, o Professor fala o verdadeiro nome de seu prisioneiro e pede para ele relaxar, Xan fica perplexo e então interrompe seu ataque para ouvir o que o velho tinha a dizer.

”Levem-no, temos muito o que conversar…” A fala do professor quando encontra Xan no vulcão


Xan ironiza seu destino dizendo que trocou um carcereiro por outro, embora o professor parecesse decididamente mais delicado que Wargoth (eu já ouvi isso antes)


Xan fica absolutamente surpreso pelo velho saber seu nome real


Enquanto isso, no vulcão de Xan, Wargoth fica furioso por seu ”brinquedo” ter fugido, ele invoca uma fenda e dela surgem Atealans de fogo, todos controlados mentalmente, o infernal ordena aos Atealans que busquem pelo piromântico e pelo professor, Wargoth ainda diz para que os lacaios deixassem um rastro de destruição para atrair suas presas. Então, de volta a caverna, o Professor sabia que precisava de mais magos familiarizados com Warlic, e Xan e Jaania eram os tais magos, pois eles tinham boa parte do conhecimento do arqui-mago lendário, o que seria muito útil contra Wargoth. Sendo assim, o velho pergunta ao piromântico se ele sabia onde Jaania estava, Xan (que provavelmente achava que o Professor era algum familiar de Warlic) diz que ela, desde seu acidente, permanecia na torre da Academia Mágica de Swordhaven (também conhecida como Universidade Federal dos Magos de Lore).

Wargoth invoca Fire Atealans por um portal


O infernal ordenando que seus lacaios encontrem o Professor e Xan


O Professor fala que Jaania é importante para derrotar Wargoth


Após isso, o professor pergunta se Xan já havia tentado libertar Jaania do cristal, o piromântico responde que sim, mas o gelo do cristal era capaz de se auto-curar, sendo muito difícil de libertar a maga. Além disso, esta ”prisão” foi feita com um encantamento quase perfeito de Warlic, sendo uma combinação de elementos muito poderosa, seria preciso a ajuda do mago azul ou alguém com o conhecimento deste para o serviço. O professor sabia que tinha o que era necessário, e então ele decide ir à torre com o (a) Dragonlord e Xan para libertar Jaania de sua prisão eterna (ou quase isso), Konnan fica de prontidão, defendendo a caverna. Chegando na torre da academia, eles têm de enfrentar vários cavaleiros de Swordhaven que guardavam o local, aparentemente, para evitar a invasão de estranhos e magos malignos (seria uma pena se alguns bons moços invadissem, não é mesmo?).

Os três aliados chegam na academia de Swordhaven


Um dos vários cavaleiros de Swordhaven que guardavam o local


Sem demora, o trio derrota e atordoa os cavaleiros e, finalmente, consegue chegar no topo da torre, onde estava Jaania na sua ”prisão”. Então, o Dragonlord e Xan usam seus poderes, com os conselhos do professor, a fim de que pudessem combinar os elementos corretamente e ter uma chance de quebrar o cristal, o qual era um verdadeiro quebra-cabeças mágico. Depois de algum tempo, eles conseguem combinar os elementos e assim diminuem o efeito da auto-cura do cristal, o Dragonlord e Xan aproveitam a ”recaída” da prisão cristalina e quebram-na, finalmente libertando Jaania no processo.

Jaania presa no cristal de gelo


Jaania fica inconsciente após ser libertada


Posteriormente, após algumas horas de descanso na caverna, o Professor e os outros explicam a situação para Jaania, enquanto isso, os lacaios Atealans de Wargoth faziam um estrago grande o suficiente para serem notados. Não podendo ignorar o ataque das legiões do infernal, o Professor e seus aliados vão em direção ao núcleo do ataque, na floresta de Greenguard, onde estavam inúmeros inimigos, tais como Fire Atealans, Ashen SquiresAshen Knights e outros seres de fogo invocados por Wargoth.

O Ashen Knight, um dos mais poderosos monstros de Wargoth


Um grupo composto por uma criatura flamejante, três Fire Atealans (Riftwalker, Ascendant e Crypt) e um Ashen Squire, todos fortes inimigos da legião de Wargoth


Depois de horas combatendo esses inimigos, eles finalmente conseguem chamar a atenção de Wargoth, que decide atacar os heróis pessoalmente, o infernal chega repentinamente no meio da formação da equipe do Professor. Assim, Wargoth consegue separar o time, o (a) Dragonlord tenta um ataque direto, mas é nocauteado (a), e então o infernal rapidamente usa seus poderes e derrota todos os heróis com facilidade, com exceção de Xan (que não era herói), que estava escondido e de Jaania, que estava na retaguarda.

Wargoth chega repentinamente e diz que iria derreter o metal dos ossos de seus oponentes (sujeitinho violento, não é a toa que parece o Satanás em pessoa)


Wargoth derrota,humilha e dá uma verdadeira surra nos heróis e quase os mata


Em seguida, o piromântico tenta um ataque surpresa, mas seu golpe é inútil e Wargoth imobiliza-o, lançando-o para outra dimensão longe dali, o infernal se cansa da batalha e decide acabar com seus oponentes, e assim ele cria uma esfera de fogo gigante que destruiria toda a floresta de Greenguard e boa parte do reino. Quando Wargoth estava prestes a lançar seu ataque supremo, Jaania aparece e usa todo o seu poder para anular o ataque do infernal, por sorte, o ataque desesperado funciona e Jaania salva todos da morte certa, Wargoth estranhamente sente algo e, ao invés de continuar lutando, ele decide ir embora dizendo que retornaria.

Wargoth cria uma esfera de fogo imensa chamada super-nova (que Freeza aprendeu com ele), que destruiria toda aquela região


Jaania usa todo o seu poder de gelo e consegue anular o ataque de Wargoth


Após o ataque de Wargoth e com o fim da batalha contra as legião do infernal (já era o terceiro grande combate desde a primeira fenda), os heróis se recompõem e decidem ir em direção a torre de Falconreach, a fim de que eles pudessem descansar e idealizar um plano de ataque contra Wargoth. Enquanto caminhavam, o Professor e Konnan andam desolados pela floresta de Greenguard, a qual já estava muito devastada pelas forças infernais, o (a) Dragonlord seguia triste e Xan estava um tanto indiferente, mas emotivo por Jaania estar por perto. No entanto, Jaania era a que estava mais admirada com a destruição causada por Wargoth, ela começava a questionar a utilidade da magia e se ela era tão necessária para o mundo.

O Professor e Konnan andam na floresta destruída


Jaania fica perplexa pela destruição que estava vendo


Posteriormente, quando eles chegam na torre, é relatado pelo Guardião Kain que, enquanto o Professor e os outros lutavam contra Wargoth, o caos elemental estava se espalhando por Lore. Em seguida, Xan fala que os elementos estavam em desequilíbrio e os seres de fogo estavam mais fracos, pois havia uma verdadeira dissonância elemental causada por Stranger e a corrupção do orbe supremo, isso facilitou para que Wargoth usasse seus poderes e controlasse todos os seres de fogo, até mesmo Fiamme, a avatar do fogo. Então, o  (a) Dragonlord diz que eles precisavam usar mais magia para tentar diminuir os estragos causados, mas Jaania fica irritada full pistola e pergunta se já não havia sido usada magia o suficiente, pois ela diz que todas as consequências elementais eram culpa deles e que mais magia só iria piorar a situação, o (a) herói (ína) fica em silêncio pela replicação humilhante e se retira para tentar fazer algo pela floresta e buscar por sobreviventes. Em sua busca, o (a) Dragonlord consegue encontrar algumas pessoas na floresta e as resgata, ele (a) então volta para a torre em seu super mega da hora dragão.

Os heróis pensam no que fazer para deter a dissonância elemental causada por Wargoth


Jaania diz que todas as consequências eram culpa deles


O (a) Dragonlord em direção à torre dos guardiões


Logo, a discussão continuava na torre, o Professor fala que eles precisavam de Warlic para derrotar Wargoth e acabar com todo aquele desequilíbrio, Xan discorda totalmente e diz que o mago azul de nada serviria. Dessa maneira, o professor diz a Xan que o piromântico foi o maior arrependimento de Warlic em sua vida (o velho sabia disso, pois era a parte humana e sentimental do mago), isso acalmou Xan, que já estava querendo atacar o professor porque ele vota no candidato que ele não gosta. Em seguida, o (a) Dragonlord diz ao velho que Warlic continuava desaparecido e que encontrá-lo seria impossível naquele momento.

O Professor fala que Xan era um dos maiores arrependimentos de Warlic


Depois de algum tempo, o Professor, finalmente, revela a todos que era a metade de Warlic, Xan fica furioso e tenta atacar o Professor, mas Jaania impede o ataque e pede para o velho se explicar. Assim, o sábio diz que era a parte humana de Warlic e que a outra era Wargoth, o Professor ainda diz que, no fundo, o (a) herói (ína) também sabia disso, ele complementa dizendo que eles não poderiam matar Wargoth, pois o infernal ficaria instável e sua morte ocasionaria na liberação do poder total de Warlic, o que destruiria todo o planeta. De acordo com o professor, ele sentia que Wargoth gerava mana e estava liberando seu poder aos poucos, ”empurrando” seu limite, o que tornava o infernal estável, o velho então fala que era preciso fundir ambas as metades no combate para que Warlic fosse recombinado.

O professor finalmente revela que é Warlic (ou quase isso)


Jaania impede Xan de atacar e pergunta se o professor era realmente Warlic


Em seguida, o Professor finalmente relata seu plano, sugerindo que seus aliados formem duas linhas de frente, uma composta por Xan, Jaania e o (a) Dragonlord, que distrairiam Wargoth, enquanto a outra linha seria constituída do próprio Professor e de Konnan, que atacariam o infernal pelo plano dos sonhos. Com isso, Wargoth, supostamente, não perceberia o ataque surpresa e seria enfraquecido, o poder de fogo e gelo juntos poderia segurá-lo por um tempo, mas o (a) herói (ína) achava que a distração não seria suficiente, o Professor discorda, dizendo para ele (a) não subestimar os poderes de Jaania. Além disso, o velho esperava que aquilo enfraquecesse a mente de Wargoth, pois isso permitiria que a fusão fosse realizada e que a forma de Warlic fosse restaurada, evitando uma destruição catastrófica do planeta.

O Professor fala sobre como Xan e Jaania estariam distraindo Wargoth


No dia seguinte, os guardiões informam aos heróis que Wargoth estava atacando uma região próxima a Oaklore, o forte dos Pactogonal Knights, que eram cavaleiros a serviço do Rei Alteon, o Professor e os outros não perdem tempo, o (a) Dragonlord, Xan e Jaania vão imediatamente para o local, enquanto o Professor e Konnan usam o Dream Pod para atacar a mente de Wargoth. Chegando em Oaklore, o grupo vê a floresta em chamas e encontram Wargoth, o qual dizia que não seria tão ”bondoso” como no último encontro, e assim, uma batalha feroz se iniciava, a mais feroz e infernal de todas.

O grupo ataca Wargoth pelas duas frentes de ataque


Wargoth lançando suas chamas infernais no herói


O infernal usa seu poder para ascender o magma e acertar seus oponentes (Geologia power: activated)


Após muito tempo de combate, o (a) herói (ína) e os outros ”seguram” Wargoth, enquanto o Professor e Konnan conseguem desequilibrar a mente de Wargoth, que fica confuso e não contém sua fúria, o grupo, por um instante, acha que o plano é bem sucedido. No entanto, para a surpresa de todos, Wargoth libera todo o seu poder e, ao invés de sua mente entrar em colapso, o infernal acaba virando um titã de imenso poderio, tornando-se o Titan Wargoth. Sem opções, o (a) Dragonlord chama seu dragão, enquanto o Professor e Konnan continuam atacando a mente do monstro colossal pelo plano dos sonhos, Xan e Jaania se afastam, pois não poderiam fazer muito, e então o combate titânico tem seu início.

Wargoth, aparentemente, contrai uma enxaqueca crônica no meio da luta e entra em um colapso mental


O Professor usando equações com incógnitas de outra dimensão e falando que Wargoth se prepare para o ataque (o velho não imaginava o erro que ia cometer)


Wargoth vira um titã monstruoso e satânico em ambos planos, mental e físico


Logo, a batalha se desenrola de maneira estupenda, cada ataque do titã devastava áreas imensas, o Professor e seu aprendiz sofrem muito para conseguir atacar a mente do monstro, o (a) Dragonlord, por sua vez, usa o poder máximo de seu dragão e tenta a todo custo se manter vivo (a), e assim a batalha se estende por muito tempo. Aos poucos, o trio atacava o titã, mas era necessário destruir seus braços para finalmente atacar sua cabeça e mente, pois o infernal era quase invencível com todo o seu poder vindo à tona. Desde o confronto do próprio (a) herói (ína) contra Stranger, que não se via em toda Lore uma batalha tão devastadora.

Um ataque destruidor do Titan Wargoth, este era apenas um dos vários que ele possuía


O titã infernal usando uma explosão generalizada que destruía tudo em seu caminho


Depois de muito tempo lutando contra o titã, o (a) Dragonlord consegue destruir os braços do monstro, e assim ele aproveita para atacar a cabeça do monstro, o qual usa uma esfera de fogo imensa que mataria facilmente o (a) Dragonlord e seu dragão, porém eles desviam e atacam diretamente a cabeça do colosso. Enquanto isso, no plano dos sonhos, o Professor usa sua arma tecno-mágica para sincronizar as mentes dos dois e Konnan consegue subir no monstro, realizando um grande salto ala mario e fincando sua lança na cabeça de Wargoth, estas sucessões de golpes permitem a estabilização da mente do Professor e de Wargoth e assim as duas metades conseguem se reunir, tornando-se Warlic novamente.

A incrível esquiva do herói e seu dragão em direção a cabeça do titã


Konnan executa um grande salto e finca sua lança em Wargoth (sim, este momento é épico)


Ambas as metades de Warlic são finalmente recombinadas 


Por fim, o mago azul volta a si e o (a) herói (ína) fala em como estava feliz em ver Warlic novamente. Então, o arqui-mago diz ter usado muita magia no escudo que protegia Falconreach, Warlic estava assustado, pois poderia ter destruído Lore com tanta mana em seu corpo, destruir o mundo que ele tanto tentou salvar, e assim ele criou o portal e acabou caindo em Somorah, onde se sentiu dividido, literalmente. Em seguida, Warlic viu Xan e tentou se desculpar, falando que queria fazer as coisas diferentes do que aconteceram, mas o piromântico diz que, apesar de tudo, não estava mais tão furioso com o mago azul, Warlic fica feliz com o relato do seu antigo amigo. Após isso, o mago azul vê Jaania, fica admirado e pergunta como ela estava livre.

Warlic fica surpreso por ver sua antiga amiga livre de sua prisão


Contudo, a velha amiga do arqui-mago ignora sua preocupação e desfere um tapa no rosto dele, Jaania então repreende severamente Warlic, dizendo que, por culpa do mago azul, um planeta inteiro foi destruído, uma raça foi condenada e Lore quase havia sido também. Logo, Jaania ainda ironiza Warlic, o qual havia acabado de dizer que ” queria ter feito as coisas de forma diferentes”, e então, antes que o mago azul dissesse algo, Jaania começa a rir discretamente e então ela congela Warlic, Xan e o (a) herói (ína) em um imenso cristal de gelo.

Jaania desfere tapa em Warlic pela destruição do mago


A antiga amiga de Warlic ri malignamente como uma psicopata com segundas intenções 


Jaania congela todos os seus aliados e ”amigos”


Em seguida, Jaania diz que iria fazer o que fosse necessário para ”purificar” Lore, ela então deixa o local lentamente. Nesse contexto, Wargoth havia sido derrotado, Lore havia sido salva, Warlic havia voltado a si, mas todos acabaram congelados, Konnan, aparentemente, acorda no Dream Pod e some sem deixar vestígios. No fim, as intenções de Jaania acabariam por criar uma organização que mudaria a vida de todos… Enquanto isso, no cristal de gelo, podia se ver os rostos de seus ”prisioneiros”, mas o que mais chamava atenção era o rosto de Warlic, que nitidamente deixou escorrer uma lágrima, a lágrima que sintetizou todos os arrependimentos do mago azul.

barra

Parte 5: O fim da magia e o isolamento do arqui-mago

Resultado de imagem para warlic and nythera dragonfable

Warlic isolado em algum lugar de Lore

Algum tempo depois do congelamento, Warlic e Xan conseguem se livrar da ”prisão”, mas, por algum motivo, ambos não descongelaram o (a) herói (ína). Apesar disso, os dois, definitivamente, fazem as pazes, mas se separam um do outro, e assim Xan segue seu caminho e Warlic se isola e some por um bom tempo. Assim, ao longo de cinco anos, Jaania cria a Rosa, uma organização anti-magia que havia dominado boa parte do continente e tinha a participação secreta de Sepulchure e a aprovação do Rei Alteon (Cordel de Lore #1 e #2), isto fez com que Warlic permanecessem escondido, pois sabia que seria enquadrado como criminoso de máxima prioridade nessa organização. Dessa forma, Warlic continuou isolado, enquanto se aperfeiçoa muito mais com a magia, porém a Rosa ganhava ainda mais força em Lore.

Resultado de imagem para jaania book 3 dragonfable

Warlic com cerca de 45 (ou 245) anos, com o traje mais estilizado e o cabelo mais longo


Imagem relacionada

 A ArchMagus Jaania, como era chamada a líder da Rosa


Logo, no fim desses cinco anos, o (a) herói (ína) finalmente se liberta do gelo e fica perplexo com a mudança do mundo, das pessoas e, principalmente, com o advento da Rosa. Mais tarde, no decorrer de várias semanas, ele (a) descobre que Warlic estava no topo da torre em Falconreach, apenas Cysero sabia disso, pois o mago azul havia pedido para o ferreiro guardar segredo, mas Cysero, X9 como é, fala para o (a) Dragonlord quando ele (a) estava procurando por Warlic. Chegando lá, o (a) herói (ína) vê o arqui-mago meditando com Nythera, que havia se tornado uma feiticeira muito poderosa, Warlic fica feliz em ver seu (sua) velho (a) amigo (a) e diz que sabia o porquê dele (a) ter ido lá, e o mago responde que não iria ajudar.

Warlic sentado em uma cadeira invisível meditando com Nythera


O arqui-mago lendário diz que sabe o motivo da vinda de seu (sua) amigo (a) (pedir ajuda como sempre)


Em seguida, o (a) Dragonlord diz estar surpreso, mas ainda queria a ajuda de Warlic, já que uma guerra de grandes proporções se aproximava, o mago azul, por sua vez, diz que seu (sua) aliado (a) sabia o que aconteceu na última vez em que ele se envolveu. Sendo assim, Warlic manda Nythera em seu lugar e diz que ela poderia substituí-lo perfeitamente, e então ele se prepara para enviar os dois para a torre dos guardiões, o (a) herói (ína) não fica satisfeito e diz que Jaania estava causando muitos problemas aos seres mágicos. No entanto, antes que o (a) Dragonlord pudesse falar tudo, ele e Nythera são teletransportados por Warlic, que fica desolado por lembrar do passado.

Warlic triste por lembrar de Jaania e de tudo o que aconteceu


Depois de mais algumas semanas, o (a) Dragonlord faz amizade com uma garota chamada Belle, que era um soulweaver espiã, a qual atuava infiltrada na Rosa, o fato é que ela estranhamente demonstrou ter um poder imenso em uma das aventuras com (a) herói (ína), o (a) qual começou a achar que ela poderia ser um infernal. Assim, ele (a) acaba levando Belle para Warlic, a fim de saber o que o mago azul pensava a respeito. Chegando na torre, o arqui-mago faz uma breve saudação ao (à) Dragonlord e insinua o porquê dele ter trazido um membro da Rosa até a torre, mas o (a) herói (ína) diz estar tudo bem, pois Belle não era uma espiã disfarçada.

Resultado de imagem para belle dragonfable

Belle, a soulweaver infiltrada na Rosa


Warlic desconfiado pelo (a) Dragonlord ter trazido um membro da Rosa para sua torre (”tá me tirando rapá?”)


Após isso, Warlic diz já conhecer Belle, pois ele obtinha informações com os elementais e, principalmente, com um certo olho-morcego (Jimmy The Eye) que já havia observado ela (pensem duas vezes antes de andarem por aí, porque o Warlic pode estar observando vocês), o (a) Dragonlord diz que ela poderia ser um infernal pelo poder que demonstrou, mas Warlic duvidava dizendo que Belle, se fosse mesmo da raça, já estaria demonstrando um comportamento destrutivo. No entanto, o mago azul diz que ela poderia ser um Celestial, embora fosse pouco provável, já que não restavam muitos deles e o arqui-mago não tinha ouvido falar de nenhum em Lore. Então, Warlic finalmente analisa o poder de Belle e fica surpreso, ela não era nem Infernal e nem Celestial, mas algo totalmente novo, aparentemente ela tinha uma ligação com o Núcleo de Mana de Lore, que fazia com que a taxa de magia em seu corpo ficasse extremamente alta, o que deveria matá-la várias vezes (isso mesmo que vocês leram), mas isso não acontecia. Com isso, Warlic decide aceitar Belle como sua aprendiz  desde que ela não o matasse como a última, a fim de que a soulweaver pudesse entender mais sobre seus poderes ocultos.

Warlic analisando o corpo de Belle com inúmeras equações biquadradas e mecânica quântica e estatística


Warlic espantado pelo poder da garota e explicando a relação de Belle com a magia, ele diz que a conexão que cada pessoa tem com o núcleo de mana é ínfima perto da relação de Belle com este


Posteriormente, com a passar de alguns dias, a Rosa perde influência quase total em Falconreach, mas Jaania não estava desanimada, pois descobriu que a fissura mágica, localizada em Kaer Sierra (a região da ”mandíbula inferior do dragão”), poderia resolver seus problemas, a ”Archmagus” ainda acreditava que a magia provida de tal fenda poderia ”salvar o mundo” (ela estava errada, pois a única coisa que salvará o mundo é a glória de Deuxxx). Suas reais intenções eram, provavelmente, monopolizar o uso de magia pela Rosa (irônico, não é mesmo?), a fim de que ninguém mais tivesse que conviver com a magia, mesmo que para isso ela criasse uma guerra contra o Magisterium, que eram os líderes do Shapeless Empire e usuários diretos da mana da fissura. Enquanto Jaania planejava suas ações, um ser observava de longe, parecia um morcego, mas, na verdade, era Jimmy The Eye.

O mapa de Lore com o continente central e o oeste, onde fica o Shapeless Empire. Além disso, também é possível ver a fissura de mana no mapa


A fissura localizada em Kaer Sierra, a mandíbula inferior do Dragão


Jaania querendo salvar o mundo com seus ideais psicopatas


Jimmy The Eye observando Jaania


O fato é que Warlic via, pelo olho de Jimmy, o que estava acontecendo, ele fala com alguém sobre os planos de Jaania e que eles deveriam fazer algo a respeito, esse alguém com quem o mago azul falava era ninguém menos que Xan, o qual, aparentemente, estava curado de seu estado flamejante. Por fim, o piromântico diz que estava bonito novamente e que Jaania iria adorar vê-lo novamente, pois, de acordo com Xan, nada no ”encontro” deles poderia dar errado. Dessa forma, eles se preparam para encontrar sua ex-amiga, que já foi o amor da vida dos dois, mas, agora, era a pior inimiga de ambos. Entretanto, o que acontecerá, só o tempo pode dizer…

Warlic falando com Xan sobre o plano de Jaania


barra

Parte 6: A residência em Battleon e a volta à ativa

Resultado de imagem para warlic aq

Warlic com cerca de 50 anos (ou 250 anos)

Após alguns anos, em Adventure Quest, Warlic aproveita a época pacífica e acaba construindo uma loja mágica em Battleon (Falconreach após ser reconstruída), nessa loja, o mago azul vende vários feitiços e armas mágicas muito úteis para aventureiros. Nessa época, ele ajudou o (a) herói (ína) de Adventure Quest, sendo, algumas vezes, companheiro de batalha (usando frações mínimas de seu poder) e até mestre (se o [a] jogador [a] escolher ser mago [a]), Warlic se mostra importante em alguns eventos que ocorreram, mas preferiu atuar mais como conselheiro, pois o mago azul não deveria se exceder, ele, basicamente, passou este período mais como um bom mestre do que bom mago, já que não queria usar muito sua magia. No entanto, seu conhecimento foi de grande ajuda para derrotar grandes inimigos desta era.

Resultado de imagem para warlic magic shop adventure quest

A loja mágica de Warlic por dentro (repare no desenho estranhíssimo no paint de Warlic) (note que, nos primórdios, a loja era bem humilde, e agora é muito rica)


Resultado de imagem para warlic aqw

Warlic do paint como companheiro do (a) aventureiro (a) em AQ


Com o passar de mais alguns anos, no futuro alternativo de AQW, Warlic continua com sua loja mágica, que prosperou ainda mais, e assim ele se envolveu mais nas questões mágicas e viajou mais por Lore. Em suas viagens, ele acaba conhecendo novos magos e heróis, dentre eles, Sora to Hoshi, a Dark Chronomancer e diretora de Dragonrune (a academia de manipulação mágica e feitiçaria) que se torna uma grande amiga do arqui-mago, tal é a grandeza da amizade que Sora oferece um lugar na academia mágica para Warlic, que, por sua vez, aceita com imenso prazer, já que ele sabia que, se não pudia agir diretamente, pelo menos poderia contribuir na formação de magos competentes, e assim Warlic se torna professor de domínios elementais, o que lhe rende o nome de ”Mestre elemental” (adicionando mais um apelido para a lista de alcunhas de Warlic).

Imagem relacionada

Warlic, em AQW, na sua loja mágica


Dragonrune Hall, a famosa academia mágica de Lore


Resultado de imagem para sora to hoshi aqw

Warlic, Sora to Hoshi e os outros magos de Dragonrune


Posteriormente, Warlic conhece o (a) herói (ina) de AQW, o (a) qual ajuda o arqui-mago em várias missões de grande importância, desde estudos de magia até eventos de maior escala, como a batalha contra o caos (que já havia começado há algum tempo). No entanto, quando o (a) aventureiro (a) é capturado (a) por Xan (que, neste futuro, não havia perpetuado sua paz) em seu vulcão, Warlic é quem ajuda seu (sua) amigo (a), o mago azul acaba contando sua história com Xan e, assim, ele aconselha e colabora com o (a) herói (ina) no combate contra o piromântico (mas isso é história para outro Co… outro dia).

Resultado de imagem para xan saga aqw

A ilha Basani, onde ficava o vulcão em que Xan aprisionou o (a) aventureiro (a)


Resultado de imagem para warlic aqw

Warlic com Jimmy The Eye auxiliando o (a) herói (ína) contra Xan


Com o passar de alguns dias, o equilíbrio em Etherstorm, a região elemental, é quebrado, e assim os dragões ficaram em fúria, os elementos se chocaram e Lore estava a beira de um colapso iminente, tudo devido a Desoloth the Final, o dragão antigo que havia sido liberto pela ajuda do (a) herói (ína), o (a) qual havia sido enganado (a) por X’Dir, o fiel servo de Desoloth. Logo, duas grandes lendas são chamadas por Hs’Sakar (o alto sacerdote das chamas) e outros sacerdotes elementais, a fim de que Desoloth pudesse ser derrotado, tais lendas eram ninguém menos que Warlic e Galanoth. Neste evento, o arqui-mago aconselhou o (a) herói (ína) no combate e pediu para que ele (a), independentemente do alinhamento (Good ou Evil ou qualquer coisa que valha), apenas se certificasse que, quando a batalha terminasse, a Etherstorm e o resto de Lore permanecessem inteiros, pois, se isto não fosse feito, muitos inocentes de qualquer lado poderiam morrer.

Resultado de imagem para etherstorm aqw

A região elemental de Etherstorm


UmDUy4h.png

X’Dir, o fiel servo safado e miserável de Desoloth


7ySPjJr.png

Desoloth The Final, o dragão ancião dito ser a besta alada mais poderosa do planeta


Hs’Sakar e o herói ouvindo Galanoth comentando o fato de Warlic ter aparecido repentinamente em seu acampamento e o levado para Etherstorm


Sem demora, os heróis se unem e visitam todas as regiões principais de Etherstorm, a fim de obter os ovos dos dragões anciões elementais (que nome longo hein), já que o (a) aventureiro (a) deveria evitar que Desoloth absorvesse os poderes desses dragões, e, para esse efeito, ele (a) tinha que derrotar os guardiões que defendiam os ovos e entregá-los aos altos sacerdotes. No entanto, quando o (a) herói (ína) obtém o último ovo, Galanoth inicia um combate perigoso contra Desoloth, Warlic não perde tempo e diz para o (a) herói (ína) ficar com os sacerdotes e assim ele se teletransporta para tentar impedir Galanoth, porém o mago azul chega tarde e o Dragonslayer acaba se ferindo gravemente, perdendo um braço no processo. Em seguida, Warlic diz que seu amigo não iria morrer e usa sua mana para tentar curar o Dragonslayer. Contudo, Warlic acaba desistindo, pois percebeu que a restauração do braço de Galanoth requeria muita geração de mana, o mago azul pede desculpas ao bravo amigo, porém o Dragonslayer dizia estar tudo bem, pois um braço não valia a vida de Warlic e tão pouco a existência de Lore. Então, os dois heróis se recompõem e vão ao encontro dos sacerdotes, que haviam completado o ritual de libertação dos dragões. Com isso, Warlic e os outros continuam sua jornada para derrotar Desoloth e impedir a destruição de Etherstorm e além (mas, isto também é história para outro dia).

Resultado de imagem para warlic etherstorm

Warlic tentando impedir Galanoth de seu ataque desesperado


Resultado de imagem para warlic etherstorm

Warlic prestes a virar super sayajin tentando restaurar o braço de Galanoth


Resultado de imagem para warlic and galanoth aqw

O arqui-mago ajuda Galanoth com seus curativos e os dois decidem se reunir com o (a) herói (ína) e os sacerdotes (Note que até Zoboomafoo faz uma participação especial nesta cena)

barra

Parte 7: A batalha contra o ladrão de mana e o auxílio do golem sábio

Mercuria, Alina, Rayst, Cleric Dawn e Blakk acorrentados e presos em um ritual estranho

Após a derrota de Desoloth, no decorrer de algumas semanas, os magos mais poderosos de Lore começam a desaparecer, Warlic sendo um deles, esse fato preocupa, imensamente, o Rei Alteon, o qual, mesmo doente de infecção generalizada, é notificado por seus mensageiros, o regente pensou que se todos os maiores magos estivessem desaparecidos, ninguém poderia proteger a magia. Logo, o Rei Alteon manda um cavaleiro para avisar o (a) herói (ina) sobre tal acontecimento, a fim de que ele (a) pudesse descobrir o que estava acontecendo e resolvesse esse grande problema. Após falar sobre o incidente, o cavaleiro se retira e o (a) herói (ina) procura pelos magos em Battleon e em Swordhaven, porém sem sucesso.

O cavaleiro do Rei Alteon fala sobre a urgente mensagem (note que o Rei Alteon pediu ajuda a outro rei, isto é que moral)


Logo, o (a) aventureiro (a)  volta a sua árvore de descanso e analisa alguns objetos mágicos, e assim ele (a) é interrompido por Conn, um ladrão e aprendiz de magia que procurava seu professor chamado Nevery, o qual também havia desaparecido, Conn então fala que os acadêmicos de Wellmet (um vilarejo humilde, popularmente chamada de Twilight Slums, que possuía magos e ladrões) poderiam ajudar o (a) herói (ina) a se informar mais e talvez descobrir o paradeiro dos magos, o (a) aventureiro (a) aceita o auxílio do garoto e eles vão imediatamente ao local.

O herói decide que irá procurar seus amigos e diz que também poderia ajudar Conn a encontrar seu professor


Chegando em Wellmet, eles encontram Benet, um mago e guarda-costas de Nevery, o qual fornece várias informações sobre Twilight Slums, sobre os magos, os acadêmicos e os ladrões, ele ainda fala sobre a Duquesa de Wellmet, a regente que governava o local e que vivia em um palácio longe dali. Após isso, o (a) herói (ina) e Conn procuram por mais informantes, eles lutam com vários monstros que estavam atacando Wellmet e, por fim, conseguem achar Cysero e Warlic no local, o mago azul diz que estava esperando pelo (a) aventureiro (a) e diz que seu amigo (a) deveria ter muitas perguntas, mas, antes de mais nada, era preciso entregar uma carta à Duquesa para que suas exigências fossem atendidas, pois, aparentemente, os magos que desapareceram estavam nas redondezas de Wellmet e um ladrão mágico havia os sequestrado.

Wellmet, pode-se de longe notar a humildade do local e a semelhança com as cidades da época da revolução industrial


Warlic em Wellmet com alguns monstros


Ainda de acordo com Warlic, quatro magos específicos haviam sido pegos para um ritual de roubo de magia, o mago azul complementa dizendo que ele e Cysero não haviam sido sequestrados pela imprevisibilidade na maneira de usar a magia, se eles fossem usados, a precisão do ritual seria prejudicada e os resultados não seriam satisfatórios para o ladrão. Sem demora, Warlic diz para o herói (ína) levar Conn, pois, pelo que ele tinha ouvido, o garoto era extraordinariamente forte quando usava sua magia, porém sem uma Focus Stone (pedras de rituais), ele não poderia usar todo seu poder. Em seguida, Conn e o (a) herói (ina) vão ao palácio da Duquesa de Wellmet, onde moravam também Rowan, amiga de Conn e filha da regente, além de Pettivox, o mago pessoal da duquesa.

Da esquerda para a direita, Pettivox, Benet, Conn, Rowan e a Duquesa de Wellmet


Rowan na entrada do palácio de Wellmet


Quando eles chegam no palácio, Rowan recepciona seu amigo, Conn acaba contando que eles precisavam ver a Duquesa, e assim a filha da regente diz que sua mãe estava fora, ela ainda conta que Pettivox era o único mago que não havia desaparecido, isso cria suspeitas e os dois resolvem investigar o palácio. Sem demora, enquanto ambos estavam na biblioteca do subterrâneo, eles descobrem que haviam vários livros de magia complexa e de drenagem mágica, e assim o (a) herói (ína) descobre que Pettivox estava por trás de tudo, as suspeitas se confirmam quando Conn diz que o velho era um sujeito arrogante e sedento por poder. Em seguida, eles notam uma porta de aço que escondia algo, o (a) herói (ína) tenta quebrar a porta, mas falha, Conn, sendo bem mais técnico, usa suas habilidades de ladrão e consegue abrir a tal porta. Logo, quando adentram na sala, eles vêem os quatro magos acorrentados que haviam desaparecidos, Conn tenta libertá-los, mas os grilhões e correntes em que os magos estavam presos eram encantados, sendo impossível libertá-los por um mero arrombamento.


Conn fala que Pettivox tinha fome por poder


O astuto ladrão consegue arrombar a fechadura da porta


Conn e o herói descobrem onde os magos permaneciam cativos


Depois da tentativa falha, Cleric Dawn diz que se sentia fraca e pede que ambos heróis se apressem, já que Pettivox iria voltar novamente para drenar a magia dela e dos outros, e então o (a) aventureiro (a) e Conn saem rapidamente do subterrâneo e falam para Warlic e Cysero o que estava acontecendo. Com todo o relato da situação, Cysero comenta que Pettivox desejava roubar mana e manipular as Ley Lines, as veias mágicas que cruzam o planeta e mantém a magia fluindo, Warlic complementa dizendo que estas ”linhas” se encontram em um Nexus (Arcangove é um desses Nexus), onde permitiam que apenas magos pudessem manipulá-las. Para esse efeito, as Focus Stones (que poderiam ser de qualquer material ou valor) eram usadas como detectores ou condutores, o mago azul ainda diz que o estudo sobre a manipulação de mana pelas focus stones é chamado de Locus magicalicus pelos acadêmicos da universidade federal.

Warlic fala que por meio das Focus Stones é possível detectar um elo com os Nexus e as Ley Lines


De acordo com o livro de Pettivox, é dito que, sem ser um mago, é necessário várias Focus Stones para manipular a magia ou criar um ritual de roubo desta, já que estas pedras armazenavam a mana e poderiam até mesmo fazer com que a magia ganhasse proporções desconhecidas de poder. Assim, o (a) herói (ína) comenta que as focus stones do ritual estavam ligadas a uma Chaos Gemerald, Warlic conclui que Pettivox desejava se alimentar da magia e se tornar o mais poderoso feiticeiro e que Drakath estava manipulando-o para isso, pois o campeão do caos pretendia que Pettivox usasse a mana corrompida e injetasse-a de volta nos Nexus para as Ley Lines, corrompendo a mana de Lore no processo e fazendo com que o planeta entrasse em um colapso mágico.

O mago azul dizendo que Drakath poderia estar envolvido (Ora, ora, parece que temos um Xeroq..), e que aquilo poderia ser mais do que apenas um mero roubo ou abuso de magia por ambição


Drakath comentando que tudo ocorria como planejado e que seu fantoche ambicioso iria ser seu veículo para a ”caorrupção” de toda a magia de Lore


Então, após pensarem em como atacar Pettivox, Warlic e Cysero decidem ir para Arcangrove e tentar controlar o fluxo de magia naquele Nexus, atrasando a corrupção da mana de Lore. Enquanto o (a) herói (ína) e Conn decidem que confrontariam o ladrão de magia. Quando o garoto e o (a) aventureiro (a) chegam no subterrâneo do Palácio, eles têm de enfrentar vários monstros de mana, porém isso pouco os atrasa e ambos chegam no momento em que Pettivox inicia o ritual para a drenagem completa de mana dos magos. Por rapidez e astúcia, Chapolin…Digo Conn interrompe o feiticeiro corrupto e tenta reverter o ritual antes que os magos morressem sem mana no corpo, e assim Conn segura uma Focus Stone e uma Locus Stone, usada para reverter o processo. Enquanto isso, o (a) herói (ína) empurra Pettivox para fora da sala e os dois batalham em uma luta sem precedentes.

Pettivox usando a Chaos Gemerald e sugando a mana dos magos no seu ritual


Conn usa a Focus stone e a Locus stone para devolver a mana para os magos


Resultado de imagem para pettivox aqw

Pettivox usando a Chaos Gemerald contra seu (sua) oponente


Por fim, o (a) aventureiro (a) consegue derrotar Pettivox e Conn liberta os magos de suas correntes, quebrando a ligação destes com o feiticeiro e devolvendo a mana ao seus corpos, os magos de Lore agradecem Conn e o (a) herói (ína), e assim os feiticeiros se recuperam e voltam para os seus postos. Após isso, os dois são recebidos pessoalmente pela Duquesa, a qual agradece em nome de Wellmet que a mulher tanto explorava pela grande ajuda e diz que Pettivox receberia a devida punição por seus atos.

Conn fala sobre as correntes e a ligação delas com Pettivox


Alina com roupa de colegial japonesa pede ao herói que pegue frascos de restauração para dividir entre os magos


A Duquesa almofadinha agradece profundamente a ajuda do herói e de Conn


Com a magia restaurada, o (a) herói (ína) volta a sua árvore de descanso, enquanto Warlic e Cysero dizem ter construído filtros de magia para evitar uma nova corrupção ou roubo da magia de Lore, pois estes filtros permaneceriam em cada Nexus, deixando-os protegidos se os magos responsáveis estivessem ausentes. Então, Cysero diz que eles não precisariam se preocupar com nenhuma ocorrência desta novamente, Conn ainda comenta que ele era, afinal, um melhor mago do um que ladrão.

Warlic dormindo pesadamente verificando se seus filtros estão trabalhando corretamente e Cysero comentando que a magia roubada iria ser naturalmente reabsorvida pelas Ley Lines


No decorrer de mais semanas, durante a saga do décimo lorde do caos, o (a) herói (ína) encontra Warlic em ”The Span”, porém este não era o mago azul que ele (a) conhecia, é revelado que este Warlic, na verdade, era um golem criado pelo Chronomântico Iadoa. Este sujeito, conhecido como o Professor Iadoa, foi o décimo lorde do caos, e, antes de sua corrupção total, ele criou uma grande cidade, perto de Mobius, com golems sendo réplicas de vários seres de inúmeras realidades, um destes seres era um golem à semelhança de Warlic, o mago com muitas faces e muitos passados. Além disso, o Golem de Warlic foi designado por seu mestre como a melhor de suas criações e que ele era o ser ideal para guiar o (a) herói (ína) na batalha contra o próprio Iadoa, já que o chronomântico sabia que, quando ele estivesse totalmente corrompido, alguém deveria ajudar o (a) aventureiro (a), e assim o (a) herói (ina) é auxiliado pelo Golem Warlic até conseguir derrotar Iadoa e tudo o que este último prezava, a paz e a existência das linhas temporais.

A cópia Golem de Warlic e o Professor Iadoa em processo de ”Caorrupção”

barra

Parte 8: O retorno de Desolich e a praga dos dragões

Dragonhame, a cidade subterrânea que teve sua paz interrompida por uma praga

Posteriormente, muito após Desoloth e Iadoa serem derrotados, o verdadeiro Warlic pede a ajuda do (a) herói (ína) para se livrar da praga de Etherstorm que estava matando dragões em Dragonhame, a cidade que servia de moradia para vários dragonianos e dragões. De acordo com o arqui-mago, os dragões estavam contraindo uma doença que os transformava em zumbis, e tal enfermidade, rapidamente, passava de um dragão para outro, Warlic pede que o (a) herói (ína) investigue sobre esse incidente em Dragonhame, onde o primeiro caso havia ocorrido. Então, Warlic diz que precisava pesquisar mais sobre a praga e deixa seu (sua) amigo (a) com Drakon, um dragoniano guerreiro que foi aluno do mago azul, o qual volta para sua loja para realizar suas pesquisas, enquanto esperava que o (a) aventureiro (a) apresentasse evidências para ajudá-lo nesta tarefa.

Warlic fala sobre a praga mortal que estava matando os dragões de Etherstorm


O mago azul decide ir embora e apresenta seu ex-aluno para ajudar o (a) herói (ína)


Resultado de imagem para drakor aqw

Drakor, o aprendiz de Warlic que guiou o (a) herói (ína) em Dragonhame


Após estudarem os dragões infectados e obterem várias evidências, o (a) herói (ína) e Drakor descobrem que a praga de Etherstorm estava ligada ao coração do Dragon Plane (a dimensão original dos dragões primordiais). Sabendo disso, ambos guerreiros avisam Warlic e os altos sacerdotes elementais sobre a descoberta inusitada, o mago azul então diz que havia uma carta que falava sobre o retorno do dragão ancião, tal mensagem fora entregue ao mago azul por um mensageiro de Etherstorm. Depois de lerem a carta, eles concluem que Desoloth havia retornado como um morto-vivo, e, por essa razão, havia se tornado um lich, passando a ser chamado de Desolich. Em seguida, os sacerdotes falam que o dragão maldito poderia, de alguma forma, estar ligado ao coração do Dragon Plane, o explicaria a contaminação de todos os tipos de dragões, fazendo estas criaturas virarem zumbis e, gradualmente, dracolichs elementais. Ademais, os sábios ainda dizem que seria necessário purificar pessoalmente o coração do Dragon Plane, isso iria restaurar os enfermos da doença. No entanto, o que eles não sabiam é que Drakath estava envolvido com a ”ressurreição” de Desoloth… (Esse Sasuke está sempre metendo a mão no bolo).

O herói é instruído a purificar o Coração do Dragon Plane


A carta que fazia referência ao retorno de Desoloth


Drakath diz que a praga de Desolich era uma mera distração, mas estava interessado em ver como seu ”mascote” iria lidar com o (a) herói (ina)


Sem demora, Warlic e os sacerdotes enviam o (a) aventureiro (a) para o Dragon Plane, onde todos os seres alados estavam transformados em zumbis, e assim ele (a) combate estes monstros até derrotar todos e encontrar vários dracolichs elementais, estas criaturas, de acordo com Warlic, criavam um elo de Desolich com o coração do Dragon Plane, esse elo mantinha-o vivo, e, enquanto Desolich vivesse, os dragões de todos tipos continuariam sendo contaminados. Logo, o (a) herói (ína) não perde tempo e enfrenta as criaturas malditas, derrotando-as com certa dificuldade, porém, quando ele (a) achava que estava livre para relaxar de ameaças, um imenso dracolich infernal surge para impedir o avanço do (a) aventureiro (a), este monstro era o Avatar de Desolich, que estava ligado ao coração do Dragon Plane, sugando sua energia e transferindo-a para Desolich.

1jmwxl3.png

O Avatar de Desolich no coração do Dragonplane


Sem poder evitar a criatura, o (a) herói (ína) inicia o combate iminente contra o dracolich em nome de todas as bestas aladas de Lore. Então, com o decorrer de um feroz e demorada batalha, o Avatar de Desolich é finalmente derrotado, isso faz com que o coração seja restaurado aos poucos, mas isso levaria tempo. Longe dali, Drakath zomba de seu ”mascote”, dizendo que o (a) aventureiro (a) era inteligente e poderoso o suficiente para não ser manipulado, e então Desolich foge desesperadamente gritando pela mamãe e sua energia vital acaba, fazendo a criatura morrer de vez novamente, Drakath acaba banindo Desolich para a Chaos Realm, onde ele próprio, mais tarde, ficaria preso e sem poder… (que ironia não é mesmo?)

”Como a vida desvanece no olhos do Avatar, Desolich sente que seu último elo com o Coração do Dragon Plane é despedaçado


Drakath diz que o herói é imprevisível e não poderia ser controlado, após isso, o campeão do caos dispensa Desolich


Desolich sente a energia que o mantinha vivo saindo de seu corpo, isto faz a criatura maldita morrer finalmente (isso até o desgraçado aprender como retornar infinitamente com Vordred)


Seis semanas depois do incidente da praga, vários dragões infectados são curados, aqueles que sobreviveram puderam cortar os céus e voar novamente, Drakath planejava seus próximos passos, cautelosamente, após ter observado o sucesso recente de seu (sua) oponente. Enquanto isso, Warlic, o (a) herói (ína), Drakon e os sacerdotes comemoravam e observavam um bebê dragão, o qual havia sido infectado e foi curado recentemente, o dragão subiu aos céus e está sentado a direita… voou longe, e assim ele descobriu como é cruzar as nuvens, como é ser um dragão verdadeiramente. No entanto, o mais importante, é que este dragão havia descoberto algo maior ainda, ele descobriu o prazer de saber como é viver.

”A vida real não é como um conto de fadas. Algumas vezes, você não fica melhor. Os finais não são sempre felizes”


”Algumas vezes, uma mãe enterra uma criança. Entretanto, muito frequentemente, quando as estrelas se alinham…”


”…Um bebê dragão ganha uma segunda chance de voar novamente.”

barra

Parte 9: A derrota do caos, a Void invasion e a resistência contra a Rainha

OS13JVr.png

Warlic aconselhando o (a) herói (ína) na sua incansável batalha contra o caos

Nas semanas que se seguiram, Warlic participou ativamente dos esforços contra o caos, principalmente quando a World War Lore estourou e todo o continente principal do planeta ficou em alerta. Nessa guerra, o mago azul auxiliou os heróis de toda forma que podia e não mediu esforços para salvar Lore, ele ajudou o (a) herói (ína) antes deste (a) se tornar o (a) Décimo (a) terceiro (a) Lorde do caos, fato que causou muitas reviravoltas nesta guerra caótica. Entretanto, o (a) aventureiro (a) consegue superar seu poder e se controlar, fazendo-o enfrentar Drakath pessoalmente, ambos lutam até dentro da Chaos Realm em uma batalha sem precedentes (Cordel de Lore #3). Por fim, o campeão do caos é derrotado e a Rainha dos Monstros, a mestra suprema de Drakath, é libertada, iniciando uma verdadeira era de medo e destruição (parecido com o Brasil a partir de 2019).

Resultado de imagem para drakath defeated aqw

Drakath derrotado e surrado violentamente após as eleições, pois ele era ”comunista” e ”traído” por Lula sua mestra, ele acaba se revoltando e se isola até, surpreendentemente, se aliar com seus antigos inimigos


Resultado de imagem para queen of monsters aqw

A Rainha dos Monstros, a criatura por trás do caos e a verdadeira antagonista de AQW


Depois de alguns dias, com a restauração de Lore, Warlic descobre que uma nova espécie de criaturas do Void havia aparecido, o mago azul não sabia o porquê desses seres terem chegado a Lore. Entretanto, Warlic viu que um Void Dragon chamado Jir’abin era a criatura que liderava os monstros, este ser era, até mesmo, mais poderoso que Nythera (que era a usuária do  elemento ”Void” mais poderosa de Lore). Logo, o arqui-mago avisa os magos de Dragonrune e chama o (a) herói (ina) e os guerreiros de Battleon, e assim eles se preparam e tentam impedir a Void Invasion que estava prestes a acontecer. Sem demora, vários monstros chegam por uma enorme fenda e começam a invadir Battleon.

Warlic e o herói preparam o pequeno exército para o ataque


Warlic diz que nunca havia encontrado monstros como aqueles


Jir’abin, o imponente Void Dragon que era bastante poderoso


Posteriormente, Warlic e o (a) herói (ina) conseguem derrotar as criaturas, expulsando-as de Battleon, e assim eles descobrem que Jir’abin pretendia fazer uma ”colheita” de mana em Lore para alimentar a si e seu exército, alimentando-se, principalmente, da energia do caos remanescente de Lore. Além disso, mais monstros surgiram e estavam se espalhando por várias partes do planeta, mas em pequena escala, e assim alguns destes seres se concentram em Runed Woods, Warlic e seu (sua) amigo (a) não perdem tempo e vão imediatamente atrás destas criaturas.

Warlic em Runed Woods, um local próximo de Dragonrune


As criaturas estranhas a serviço de Jir’abin, Fire Ki’lk (há o energy e ice também), Frask, Void Warrior e o Shade, respectivamente.  Com exceção do Void Warrior, todos aparecem em várias regiões de Lore (sim, é, justamente, por causa desse evento [que até Deus e a AE esqueceram] que vocês encontraram esses trambolhos por aí, e não sabiam de onde eram)


5A7dXog.png

As regiões invadidas pelas hordas de monstros do Void


Após derrotarem essas criaturas ao redor do continente, Warlic e o (a) herói (ína) conseguem enfraquecer Jir’abin, no processo eles conhecem os magos e estudantes do sistema planetário de Za’nar, eles eram Daz Acer, Rath Halon, Fae, Klyde, Sael e Zail Ganar (o arqui-mago e líder do grupo). Além disso, estes feiticeiros haviam chegado há pouco tempo em Lore e sabiam como combater Jir’abin, pois já haviam enfrentado aquele ser, o objetivo destes magos era o mesmo que ET bilu queria deixar para a humanidade obter conhecimento e impedir que Jir’abin causasse mais estragos, e então os magos ajudam Warlic e o (a) herói (ina) com informações sobre Jir’abin e seus monstros. Após isso, o (a) aventureiro (a) tenta atacar Jir’abin, porém é derrotado (a) com facilidade, pois era necessário mais do que força bruta e magia aplicada para vencer a besta. Com a tentativa falha, Jir’abin some estranhamente, o (a) herói (ina) fica ferido e é curado (a) por Warlic, eles acabam recuando e se reunem com os magos de Za’nar.

Warlic curando o (a) herói (ina), ao lado do mago azul estão os estudantes e feiticeiros de Za’nar, da esquerda para a direita, Daz Acer, Sael, Fae, Zail Ganar e Klyde (vários nomes complicados hein?)


Na reunião, é dito pelos estudantes que o Void Dragon queria realizar a tal ”colheita” para recuperar sua energia e destruir os magos de Za’nar, que impediram Jir’abin de dominar os planetas daquele sistema há 600 anos atrás. Como vingança, o Void Dragon ainda conseguiu drenar a magia de muitos dos magos e depois retornou à sua dimensão, e assim os magos de Walsh (o planeta que foi atacado) fundam a House of Cards Accord, que era uma organização criada para combater os monstros do Void se estes ameaçassem qualquer planeta novamente.

De acordo com os magos, Jir’abin drenou a mana de vários magos para retornar se vingar


Jir’abin foge antes que os heróis pudessem detê-lo


Logo, os feiticeiros falam sobre o Ring of Light, um artefato que poderia deter a invasão de Jir’abin, pois ele criava um escudo invencível contra criaturas do Void, porém este item estava nas tumbas de De’ther localizado no planeta Walsh do sistema Za’nar. Além disso, para encontrar o anel de poder era necessário primeiro encontrar a Relic of Light, um tomo que também estava localizado em De’ther. Depois de conversarem, Warlic e Klyde usam seus poderes para teletransportar todos para as tumbas daquele planeta. Então, eles conseguem chegar exatamente em frente ao grande túmulo, isso só foi possível pelo conhecimento de Klyde e Zail sobre as localidades Za’narianas. Entretanto, o lugar já estava repleto de baderneiros monstros, pois Jir’abin havia descoberto o plano de Warlic e os outros, eles decidem que deveriam encontrar o Ring of Light o mais rápido possível.

Warlic fala sobre a Relic of Light que Zail contou para ele (só a título de curiosidade, Rath Halon é a garota de cabelo violeta, ela é o vulto negro na imagem onde Warlic cura o [a] herói [ina])


A tumba de De’ther no deserto do planeta Walsh


9piPlq2.png

As sombras já estavam rondavam De’ther quando os heróis chegaram


Sem demora, o (a) herói (ína) enfrenta os vários monstros presentes no local até finalmente encontrar o Relic of Light, com este item, o (a) aventureiro (a) chega ao fundo da tumba, onde estava o desejado artefato. No entanto, o local era protegido pelo poderoso Spirit of De’ther, o qual era o guardião que defendia o Ring of Light, ele não permitiria que qualquer invasor conseguisse o artefato com facilidade. Em seguida, o (a) herói (ína) derrota o seu oponente e obtém o anel de poder, ele (a) se reuni com Warlic e os outros e se direcionam para a cidade de Tuuzak, onde ficava a House of Accord e onde Jir’abin estava naquele exato momento, pois Warlic dizia sentir a presença do Void Dragon na cidade. Segundo um comerciante que estava perto das tumbas, a cidade ficava há 1 hora a pé dali, mas devido a urgência do momento, eles usam o teletransporte e chegam rapidamente na cidade. Chegando no local, Warlic, o (a) herói (ína) e os magos ainda têm de enfrentar os Shades que estavam na porta da House of Accord, impedindo qualquer um de chegar a Jir’abin, o qual já se preparava para invocar mais monstros.

47Gybb6.png

O espírito que guardava o Ring of Light


Os heróis chegam na cidade de Tuuzak e encontram os monstros de Jir’abin


Então, após uma rápida batalha, os magos derrotam os oponentes e se direcionam ao centro do local, Warlic diz ao (à) herói (ína) que já tinham o que precisavam para defender os planetas da fúria de Jir’abin, porém era necessário que todos usassem seu máximo para deter a besta. Assim, eles lutam ferozmente contra Jir’abin, que estava no ápice de seu poder, o arqui-mago aproveita a distração do monstro e usa o Ring of Light, desferindo todo o seu poder e protegendo Lore com o escudo eterno de luz, isso enfraque Jir’abin, já que a energia caótica sai de seu corpo, o que permite que os magos e o (o) herói (ína) ataquem o Void Dragon, derrotando-o no processo.

Resultado de imagem para jir'abin aqw

Jir’abin, como todo o seu poder, no centro da House of Accord (matar esse desgraçado é um tédio, pois ele possui fucking 1KK de HP)


Warlic usa o Ring of Light, enquanto o (a) herói (ína) e os outros magos atacam Jir’abin


O Ring of Light protege Lore contra as criaturas do Void


Por fim, Jir’abin, apesar de ficar muito fraco, permanece vivo, o Void Dragon diz que sua raça estavam condenados porque sua ”casa” estava comprometida, Jir’abin ainda culpa Warlic e os outros pelo seu destino, e assim a besta é banida para sua dimensão. Em seguida, Sael diz que o Ring of Light protegeria a magia e o conhecimento de Lore das forças do Void, os planetas de Za’nar não poderiam ser protegidos da mesma maneira, já que o anel só cobria um planeta, e Lore era prioridade, pois era onde havia a energia do caos. Apesar disso, se Jir’abin tentasse invadir o sistema Za’nar novamente, ele não poderia fazer muito, pois estaria enfraquecido, e assim os magos e estudantes poderiam combatê-lo. Após isso, Warlic e o (a) herói (ina) agradecem a ajuda dos Za’narianos e voltam para Lore com a sensação de terem que descansar muito após esta treta dever cumprido.

Jir’abin, prestes a ser banido, dizendo que sua força estava sendo roubada e que sua casa seria destruída por causa dos heróis (Se você tivesse dito isso antes, mas, nããão, preferiu chegar chutando a porta)


Sael fala que eles poderiam derrotar Jir’abin se ele retornasse para Za’nar (Note que todos estão fechando os olhos, exceto Zail, isso é que screenshot preciso)


Após um bom tempo de descanso, Lore estava em paz armada, mas muitos heróis ainda estavam apreensivos, pois a Rainha dos Monstros poderia atacar a qualquer momento, estranhamente, ela não atacou então todo mundo foi fazer um churrasco. No entanto, no decorrer de alguns dias, o Sol estava começando a ficar anormal, aparentemente, ele estava sofrendo com um apagão, pois a crise chega para todos com alguma magia ou algo muito poderoso que interferia em sua atividade. Sendo assim, Warlic percebe isso (como não perceber?) e chama Cysero e o (a) aventureiro (a) para se reunir na casa do ferreiro mágico, o mago azul diz que o sol estava em grave perigo, pois a energia estranha estava fazendo o Sol morrer, se isso acontecesse, Lore e os outros planetas morreriam junto com ele. Em seguida, Warlic revela que ele e Cysero passaram meia hora discutindo sobre qual era o melhor candidato a razão da alteração solar.

O Sol escurecendo e causando preocupação nos habitantes de Lore


Posteriormente, Cysero diz que, com a anormalidade do Sol, as Ley Lines ficariam em desequilíbrio e seriam usadas em demasia, criando uma pertubação no núcleo de mana de Lore, o qual poderia ser despedaçado por esse excesso de uso e geraria consequências terríveis para todos. Então, Warlic e Cysero decidem enviar o (a) herói (ína) até o Sol para verificar o que estava causando isso, o ferreiro maluco mágico abre uma conexão da estrela com o núcleo de mana de Lore, criando uma ponte no plano de mana elemental, a fim de que o (a) herói (ina) pudesse ir até a estrela. Como apenas a projeção da alma do (a) aventureiro (a) iria para o Sol, não era necessário se preocupar com altas temperaturas, e assim ele (a) adentra no plano de mana e anda uma trilha imensa, o local era repleto de Mana Phoenix e elementais de fogo puro.

Warlic falando sobre as consequências da morte do Sol


O plano elemental aberto e com criaturas de mana


No decorrer da longa jornada, o (a) herói (ína) percebe que a anomalia estava fazendo com que criaturas solares invadissem o plano elemental, Warlic diz para o (a) herói (ina) deveria segurá-los até o mago conseguisse mandar esses seres de volta ao Sol. Em seguida, após expulsar os Living Fire e Sun Flare do plano, o (a) aventureiro (a) tem de enfrentar o Great Solar Elemental, pois, segundo uma Mana Phoenix que Warlic havia interrogado, esse ser sabia como passar pelos bloqueios de mana, os quais haviam sido criados por ele para impedir o avanço das criaturas solares, mas isso também impedia o (a) herói (ina) de avançar. Assim, eles decidem que a entidade deveria ser enfrentada para acalmá-la, isso faria com que o arqui-mago pudesse convencê-lo a colaborar com os seu esforço de salvar Lore e além.

O living fire e o Sun Flare, estes seres estavam invadindo o plano elemental


Resultado de imagem para great solar elemental aqw

Great Solar Elemental, ele guardava o plano elemental de intrusos


Sem demora, o (a) herói (ína) consegue derrotar o Great Solar Elemental e Warlic convence a entidade do que deveria ser feito, e então o (a) aventureiro (a) finalmente chega na superfície solar, ele (a) de longe percebia que algo projetava uma sombra no centro do Sol, e aquilo, aparentemente, estava sugando a energia da estrela para si. Sendo assim, era necessário ir mais longe no Sol, porém vários monstros estavam na superfície solar, barrando o caminho, e então o (a) aventureiro (a) não pensa duas vezes e sai passando o rodo em todos e ataca todas as criaturas. Logo, após acabar com esse empecilho, o (a) herói (ina) percebe que toda essa confusão estava perturbando mais ainda a estrela, isso fez com que a mana remanescente no local se misturasse com a energia solar, criando a Solar Incarnation, uma criatura de poder imenso. Contudo, Warlic descobre que a energia concentrada naquele monstro era o que eles precisavam para dar vida ao Sol novamente, o (a) herói (ina) não perde tempo e foge porque o bicho era forte enfrenta o monstro com toda sua força.

A superfície solar, repleta de monstros que desejavam invadir o plano elemental e Lore


Resultado de imagem para third spell aqw

A Incarnação BodyBuild Solar, muito poderosa e estranha por sinal


Depois de conseguir derrotar a criatura com certo esforço, a energia do Sol começa a ser restaurada, e assim o (a) herói (ina) se direciona para o centro da estrela, onde estava a sombra estranha. Para a surpresa dele (a) e de Warlic, era a sombra da Rainha dos Monstros que estava lá, a energia dela tinha causado anormalidades no Sol. Em seguida, Cysero e Warlic dizem que era necessário selar aquela sombra e evitar que sua drenagem continue, o (a) aventureiro (a) diz que Warlic não deveria se exceder, mas o mago azul solenemente ignora não vê outra opção e usa sua energia para criar uma armadilha e capturar a sombra da Rainha, Cysero transfere esse poder por um portal e assim eles prendem a criatura em um campo de força. Por fim, a Rainha diz que os esforços dos heróis de nada adiantariam, pois aquela sombra era apenas um fragmento de seu poder, a Rainha ainda diz que ela e suas bestas alcançariam cada pedaço do universo (mas não foi dessa vez que a senhora polvo conseguiu).

Uma ”sombra” da Rainha dos Monstros era a responsável pela desordem do sol


A ”Mãe” dizendo que uma armadilha para um fragmento de seu poder não impediria ela de agir


Dito isso, o (a) herói (ína) se apressa e sai o mais rápido possível do Sol até voltar a casa de Cysero, que fica atordoado por usar tanto poder, Warlic, por sua vez, já controlava sua mana de forma bem mais eficiente, e, por isso, não sofreu consequências. Depois disso, os heróis descansam, já que a energia do Sol estava plenamente restaurada e seu trabalho estava feito, a sombra da Rainha é destruída com a ascensão do calor da estrela. Dessa maneira, Lore poderia ficar em paz novamente, pois poderia apreciar o raiar do Sol por todo resto de sua existência.

Warlic fala sobre o estado de Cysero, o qual, aparentemente, havia usado toda a sua mana após trazer o (a) herói (ina) de volta. Como não estava acostumado com isso, o ferreiro ficou atordoado e com uma banana aleatória na mão.


O Sol brilha novamente para todos os seres de Lore

barra

Parte Final: O advento do Destroyer e a eterna batalha do mago azul

Resultado de imagem para extriki aqw

Warlic se mostra disposto a ajudar na batalha contra o filho da Rainha

Com o passar de vários meses, após a dominação de Swordhaven pelos infernais, a Rainha já preparava seus próximos passos, ela desejava despertar sua prole e atacar Lore (sim, isso, ridiculamente, rimou), e assim a entidade faz com que uma imensa fenda apareça em Neverglades (uma região próxima a Greenguard), tal abertura causou o envenenamento de vários seres vivos que moravam na floresta. Logo, isso chama a atenção de vários heróis, Warlic, em especial, não perde tempo e é um dos primeiros a investigar a tal fenda com Brentan e outros aventureiros, que formam um grande forte próximo a abertura, a fim de impedir a ameaça o quanto antes.

Brentan, Aria e um moglin próximos a fenda de Greenguard


A tenda de Warlic no forte de Brentan


O mago azul, Jimmy e vários livros e elementos mágicos na tenda (queria ter essa capacidade de transportar tudo de um lado para outro sem o mínimo de esforço)


Sem demora, vários heróis se preparam para os males da fenda, pois, de acordo com informantes, monstros surgiam da abertura e quem chegasse perto, sem as devidas precauções, morreria rapidamente. Nesse contexto, o (a) herói (ina) não fica parado e se move para o forte de Brentan, ele ajuda Warlic e os outros aventureiros que estavam dentro da construção. Logo, o arqui-mago solicita que o (a) herói (ína) recolha amostras com os monstros da fenda, a fim de fazer uma vacina mágica contra o envenenamento, isso permitiria a investigação próxima do local. Além disso, Warlic ainda solicita que o (a) herói (ina) ajude-o a manter uma barreira mágica ao redor do acampamento contra as toxinas da fenda, com a ajuda de selos mágicos que o (a) aventureiro (a) obtém, a barreira mágica é mantida sem a necessidade de Warlic se exceder (evitando um reencontro com o capiroto infernal).

kil14H1.png

Um dos monstros que estava no local, o qual o (a) herói (ina) obteve amostras para os estudos de Warlic


Os selos que mantinham o campo mágico ativo


Após estarem devidamente preparados, Warlic, Lim, Twilly e o (a) herói (ina) se aproximam da fenda em Charred Path, de lá, eles notam a ascensão de uma criatura horrenda, se tratava de ninguém menos que Extriki, o Destroyer e o primeiro dos filhos da Rainha dos Monstros a atacar Lore. Então, Warlic e os outros ficam admirados, porém eles não perdem tempo e elaboram um plano para deter a criatura, o mago azul, Twilly e Lim usam de vários artifícios para ajudar o (a) herói (ina) contra as poderosas toxinas de Extriki, o que permite que ele (a) chegue perto o suficiente para tentar enfrentar o colosso venenoso.

Warlic, Twilly com cara de meme e Lim se preparam para chegar perto da fenda


Extriki, o Destroyer ascende da fenda e mostra seu poder


Contudo, o (a) herói (ina) é mal-sucedido e não consegue fazer muito contra Extriki, o que obriga-o (a) a recuar e se reunir com Warlic, Brentan, Robina e Gravelyn no Dracolich Fortress da Shadowscythe. Assim, eles decidem que iriam buscar ajuda nas florestas de Neverglades, e, para isso, Victoria e o (a) herói (ina) se encontram com um ser antigo que moravam nessa floresta, este ser permite que o poder que ele guardava seja usado para impedir a destruição de Neverglades e além (mas isto já é detalhe de outra história). Usando o poder ancestral e o conhecimento de Warlic, os heróis criam uma bomba natural, a qual é usada pelo Dracolich da Shadowscythe, e assim a criatura arremessa a grande fonte de energia em Extriki.

O herói pensa que a barreira magica de Warlic poderia mantê-los a salvo


xiPZoZ9.png

Lunamoss, o ser ancestral que permite o uso de um poder vital para deter Extriki


O Dracolich da Shadowscythe arremessa a bomba mágica natural contra Extriki


Em seguida, o monstro é atingido em cheio e é bastante enfraquecido com a explosão da bomba, o (a) herói (ína), Brentan, Victoria e Warlic se apressam e pulam do Dracolich usando vários paragliders (ou qualquer coisa do tipo) e aterrissam na Torre dos Guardiões de Neverglades, onde Extriki já se aproximava para atacar. Logo, eles atacam o colosso com todas as suas forças, e, após uma longa batalha, derrotam a criatura, que, apesar de poderosa, acabou decompondo-se e virou uma imensa gosma, a qual se dividiu em vários pequenos monstros remanescentes.

O herói e os outros descem de paraglider (WTF?) ou algo assim até onde estava Extriki


O herói enfrenta Extriki enfraquecido com a ajuda de Brentan (não, ele não faz nada, como sempre) no topo da torre


Extriki é finalmente derrotado e vira um monte de gosma nojenta apenas resquícios em decomposição


Por fim, Warlic, o (a) herói (úna) e os outros comemoram por sua árdua vitória, porém, longe dali, a Rainha dos monstros sentiu a queda de seu filho horroso e ficou bastante enfurecida. Então, com todo o ódio e tristeza, ela gritou tão forte que até Vaxen, esquecido no limbo, escutou toda Lore estremeceu com tanta energia. Com isso, o (a) herói (ina) diz que eles, definitivamente, conseguiram a atenção e fúria da Rainha, e que, a partir dali, ela não teria o mínimo de piedade ou escrúpulo para usar seus poderes (como se tivesse antes).

A Rainha sente a perda do seu filho e fica, imensamente, inteiramente pistola e desolada


Assim, Warlic diz que a Rainha dos Monstros não tardaria em atacar novamente, porém ele e os outros heróis estariam ali para defender Lore, e não cessariam de formar alguma. Após isso, todos, merecidamente, descansam e se preparam para o que vinha a seguir, Warlic volta para a sua loja e retoma seus negócios normalmente. Com toda esta jornada, percebe-se que o Warlic sempre estaria disposto a salvar Lore e o universo, não porque o arqui-mago era um híbrido ou um ser supremo, mas, sim, porque ele era, plenamente, um ser humano, um humano mais justo e bondoso que muitos outros.

barra

Bom, é isso jovens. Espero, realmente, que vocês tenham gostado, este Cordel é, de longe, o maior que já fiz, bem maior até que o do Dage,  Warlic sempre participa de grandes eventos e tem uma história muito longa (o que aumentou muito o tamanho do Cordel), porém a narrativa é bem interessante, admito que o mago azul é um dos meus personagens preferidos, pois seu desenvolvimento é incrível. Nesse meio tempo, acabei tendo muitos imprevistos e empecilhos que acabaram atrasando ainda mais o Cordel, eu poderia terminar este trabalho mais cedo, mas isso não contemplaria todos os eventos importantes da história. Então, gostaram da história do Warlic? Você conhecia essa história imensa e rica? Qual personagem vocês querem ver no Cordel? Comentem aí para nós do blog, ah, e não se esqueçam de participar da Iniciativa Cangaceiros, pois ela é muito importante. Eu vou ficando por aqui, desejo a todos um bom dia! Até logo mais (eu espero)!

 

 

2 comentários sobre “O Novo Cordel de Lore #6: A história de Warlic

Deixe-nos saber sua opinião. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.